Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Ambiente taurino e casa cheia

Corrida mista acontece há mais de oitenta anos.
João Aranha 6 de Julho de 2015 às 17:08
Festa do Colete Encarnado
Festa do Colete Encarnado FOTO: Bruno Colaço

Cumpriu-se a tradição da corrida mista numa festa e numa praça onde isso acontece há mais de oitenta anos. E está de parabéns quem arriscou num cartel apelativo a que o publico acudiu enchendo a velhinha Palha Blanco até aos topes, na Festa do Colete Encarnado, celebrada em Vila Franca de Xira.

Bem apresentados, embora de comportamento distinto, os três toiros de Antonio Charrua que saíram para a lide a cavalo. No primeiro, que vinha bem de todos os terrenos, Antonio Telles andou "perdido" nos ferros compridos mas deu lição de toureio frontal numa série de curtos onde a verdade se juntou à emoção.

No seu segundo usou da perfeição para dois ferros à tira de excelência e seguiu toureiro para uma lide com a sua marca. Reservado,"mirón" e a adiantar-se saiu o quinto que não permitiu mais do que uma lide esforçada.

Não terá sido a tarde que Pedrito de Portugal e todos os seus "seguidores" esperavam nesta sua "reaparição" em praça de tantas tradições no toureio a pé. O talento não se perde com a ausência e o seu" temple" e "angel" no manejo da flanela não se perderam, como mostrou na faena ao seu primeiro que cumpriu e denotou nobreza e regular investida por ambos os pitons, bem aproveitada pelo matador com um toureio ligado e variado a que não faltaram adornos e toque muito pessoal a merecer aplauso geral.

Mas o certo é que os toiros de Falé Filipe, justos de peso para lide sem sorte de varas, não foram iguais. O seu segundo, bronco e parado não tinha um passe e Pedrito abreviou depois de tentar sacar-lhe algum passer. O que fechou a corrida permitiu algumas series em redondo que se aplaudiram mas pela esquerda mostrou dificuldades que Pedrito venceu numa faena que foi a mais mercê do modo como porfiou. Muito bem em bandarilhas a quadrilha de Pedrito (Pedro Gonçalves,Fabio Machado e Joaquim Oliveira), com direito a chamada e a "desmonterarse", coisa rara nas nossas arenas.

Igualmente seguros os moços de Vila Franca, Rui Godinho, Ricardo Patusco e Pedro. Castelo, num espectáculo com muitos momentos de agrado que ainda contou com o toque musical da fadista Maria Armanda que ao intervalo cantou o pasodoble "Pedrito" enquanto o par Micaela Rato e David Fernandes a acompanhava com baile flamenco no meio da a arena.

Manuel Gama acolitado pela dra. Francisca Claudino dirigiu sem problemas

 

ambiente taurino casa cheia colete encarnado festa tradição
Ver comentários