Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Cantor Joe Jackson: "Não sou bom a fazer mais nada”

A completar quatro décadas de carreira, cantor e instrumentista fala da sua relação com a profissão e com o mercado.
Miguel Azevedo 27 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Joe Jackson
Joe Jackson
Joe Jackson
Joe Jackson
Joe Jackson
Joe Jackson
A completar quatro décadas de carreira, cantor e instrumentista fala da sua relação com a profissão e com o mercado. Aos 64 anos, músico britânico lança novo disco, ‘Fool’.

Ao fim de 40 anos de carreira, que motivações ainda se conseguem encontrar para se continuar a fazer novos discos?

É muito simples: eu ainda continuo a gostar muito de escrever e de atuar ao vivo. Para além disso, eu não sou muito bom a fazer mais nada.

De que é que fala este novo disco, ‘Fool’?
Este novo trabalho fala de comédia e tragédia e da forma como se entrelaçam em todas as nossas vidas. Mas eu gosto da ideia de que a comédia vence, e o grande herói é sempre o palhaço, o bobo da corte, o louco.

Como será esta sua nova digressão?

Estou a preparar os meus melhores espetáculos de sempre com a melhor banda que alguma vez tive. Eu acho que é assim que nós, músicos, devemos sentir-nos quando estamos prestes a iniciar uma digressão de seis meses.

Está satisfeito com tudo aquilo que conseguiu alcançar na carreira? Acha que chegou onde merecia chegar?
Tal como muitos artistas que andam no ativo durante muito tempo, eu era superestimado quando era jovem e era subestimado à medida que envelhecia. Só que eu ainda consegui mais e obtive mais sucesso do que jamais pensei ser possível. Gosto da minha vida como ela é. Não sei se mereço ou não, mas gosto disso.

As novas gerações parecem estar mais interessadas no rap, no reggae, no R&B ou na música de dança. Que relação acha que as novas gerações têm com a sua música?

Eu não faço a mínima ideia do relacionamento que os outros podem ter com a minha música. Isso é com eles. O que posso é fazer o melhor que sei, a melhor música e os melhores espetáculos.

Em quarenta anos muito mudou na indústria e no mercado da música. O que acha que perdemos e ganhámos nas últimas décadas, até muito por causa do advento da internet?

Não há nada que eu possa fazer em relação a isso. A única coisa ao meu alcance é fazer o meu trabalho bem feito e esperar sempre o melhor.

PERFIL
David Ian "Joe" Jackson nasceu a 1 de agosto de 1954, em Staffordshire, Inglaterra. Depois de ter estudado música e de ter começado a tocar piano em bares, lançou o primeiro single ‘Is She Really Going Out With Him?’, em 1979.

No início dos anos 80, já rendido a influências mais jazz, gravou um dos seus maiores sucessos, ‘Steppin’ Out’, em 1982. Ao longo da carreira assinou várias composições clássicas e esteve nomeado para cinco Grammy. Lançou 19 álbuns de estúdio.
Ver comentários