Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Investigação ao túmulo de D. João I e D. Filipa

Objetivo é traduzir inscrições em latim para português.
Sónia Dias 25 de Abril de 2018 às 10:06
Túmulo conjugal de D. João I e D. Filipa de Lencastre no Mosteiro da Batalha
Investigadores procuram desvendar segredos da construção do Mosteiro da Batalha através de prospeções por georradar
Mosteiro da Batalha
Túmulo conjugal de D. João I e D. Filipa de Lencastre no Mosteiro da Batalha
Investigadores procuram desvendar segredos da construção do Mosteiro da Batalha através de prospeções por georradar
Mosteiro da Batalha
Túmulo conjugal de D. João I e D. Filipa de Lencastre no Mosteiro da Batalha
Investigadores procuram desvendar segredos da construção do Mosteiro da Batalha através de prospeções por georradar
Mosteiro da Batalha
As inscrições no túmulo conjugal de D. João I e D. Filipa de Lencastre, no Mosteiro da Batalha, em Leiria, vão ser alvo de estudo numa investigação que só estará concluída em 2020.

De acordo com Joaquim Ruivo, diretor do monumento Património Mundial da UNESCO, "o estudo aprofundado das inscrições tumulares de D. João I e D. Filipa de Lencastre e a sua tradução do latim para português estão por fazer na sua íntegra", considerando "tratar-se de uma grande lacuna na investigação tumular e epigráfica".

D. João I, 10º rei de Portugal, nasceu em Lisboa, a 11 de abril de 1357, e morreu na mesma cidade, em 1433. A 14 de agosto de 1385 venceu as tropas castelhanas na Batalha de Aljubarrota. Para comemorar esta vitória e cumprir a promessa que tinha feito à Virgem, mandou erigir o Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha.

A 2 de fevereiro de 1387 casou com D. Filipa de Lencastre, com quem teve oito filhos.
Ver comentários