Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Maria João Abreu: Apagou-se a luz que brilhou e se reinventou no palco, na televisão e no cinema

Estreou-se como atriz profissional no musical "Annie", de Armando Cortez, no Teatro Maria Matos, em 1983 e brilhou na televisão.
Marta Quaresma Ferreira(martaferreira@cmjornal.pt) 13 de Maio de 2021 às 14:36
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Maria João Abreu brilhou como atriz durante 38 anos
Morreu esta quinta-feira a atriz Maria João Abreu depois de ter sido hospitalizada de urgência na sequência de um aneurisma cerebral a 30 de abril, durante as gravações da novela "A Serra", da SIC. A artista encontrava-se internada no hospital Garcia de Orta, em Almada.

O campo teve uma importância na vida de Maria João Abreu. Nascida a 14 de abril de 1964, as férias da atriz eram passadas na casa da avó em Lamarosa, uma localidade entre Torres Novas e o Entroncamento. "No Verão, nós íamos trabalhar com ela no campo antes dos figos secarem: tínhamos de roçar as ervas à volta da copa das árvores para que os figos quando caíssem não se misturassem todos", revelou numa entrevista à revista "Sábado" sobre o papel dos avós.

Maria João Abreu estreou-se como atriz profissional no musical "Annie", de Armando Cortez, no Teatro Maria Matos, em 1983.

Participou em várias revistas no Parque Mayer, Teatro Maria Matos e no Teatro Aberto. Em 1998 fundou com o ainda marido da altura, José Raposo, a produtora "Toca dos Raposos".

Participou em programas como "Nico d’Obra", "Big Show SIC", "Malucos do Riso" e "Camilo e Filhos". Ficou conhecida pelo papel de Lucinda na série "Médicos de Família" da SIC, tornando famosa a  "Ó troilaré, ó troilará, vieste p’ra mim, vieste p’ra cá".

A artista, que esteve casada com o ator José Raposo durante 23 anos, de quem teve dois filhos, Ricardo e Miguel, voltou a reencontrar o amor junto do músico João Soares, com quem casou em 2012.

Apesar da separação, os atores contracenaram várias vezes juntos. Em 2012, quatro anos após o divórcio, representaram dois amantes na peça "O Libertino", provocando rumores sobre uma possível reconciliação, notícia que não chegou a ser confirmada.

Em 2016, Maria João Abreu e José Raposo voltaram a representar um casal na novela "amor Maior", da SIC. "É ótimo. O José Raposo é maravilhoso, um ótimo ator. É muito bom voltar a estar com ele. Já temos muita cumplicidade, é mais fácil", referiu a atriz na apresentação do projeto.

Maria João Abreu concorda com o ex-marido, contando ainda que Matias é o seu "amor maior". "Está ótimo. Desde os dois meses que estou com ele de vez em quando. Ajudou-me a rejuvenescer. É muito parecido com o pai e às vezes parece que estou com o pai nos meus braços. Não me custa nada acordar durante a noite por causa dele", concluiu.

No mesmo ano, os atores foram também avós pela primeira vez de Matias, fruto da relação do filho João com Rita Rodrigues. Um ano depois, e com outro neto a caminho, Maria João Abreu comparava o papel de avó ao de mãe. "Ser avó de dois é como ser mãe de dois, como já fui. Quanto mais amor damos, mais amor temos para dar", afirmou em declarações aos jornalistas nos Prémios Sophia 2017.

O óbito de Maria João Abreu foi confirmado esta quinta-feira após vários dias em coma induzido no Hospital Garcia de Orta em Almada.




Siga o Correio da Manhã no Instagram:

Ver comentários