Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Rui Reininho lança álbum em nome próprio, um "milagre" que não é despedida

Músico do Porto, conhecido por liderar os GNR, não vê este novo disco como um esforço a solo.
Lusa 10 de Junho de 2021 às 16:36
Rui Reininho
Rui Reininho FOTO: Carlos Gonçalves
O músico Rui Reininho publica, na sexta-feira, "20.000 Éguas Submarinas", o primeiro disco em nome próprio desde 2008, um "milagre", como o definiu, que não é "um opus de despedida, mas de continuação".

Em entrevista à agência Lusa, o músico do Porto, conhecido por liderar os GNR, não vê este novo disco como um esforço a solo, porque, "se fosse, demorava seis ou sete anos", em vez dos três que levou, mas antes como "uma colaboração muito forte" com Paulo Borges, coprodutor e "o grande instrumentista no meio disto".

"A minha parte limitou-se às percussões e vocalizações. Claro, o conceito foi meu, falei com ele, mas tive um colaborador muito paciente, porque tenho consciência, ao fim destes anos, que sou cada vez mais uma pessoa muito limitada em termos do que gostaria de fazer em termos de música. Uns são bons executantes, outros são bons compositores, outros são bons poetas e outros são apenas uns impostores. No meio disso tudo, tentei encontrar a minha 'persona'", reflete.

Éguas Submarinas Rui Reininho artes cultura e entretenimento música
Ver comentários