Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Sol e mergulhos abrem festival

Foi debaixo de um sol intenso que o 19º Festival Paredes de Coura arrancou ontem nas margens do rio Tabuão. Antes do arranque da música, que se começou a fazer ouvir pelas 21h00, os 15 mil festivaleiros aproveitaram a tarde para se banharem nas águas convidativas do rio, enquanto aguardavam pela subida ao palco dos Crystal Castles.
18 de Agosto de 2011 às 00:30
Antes dos concertos em palco, milhares aproveitaram ontem para tomar banho e apanhar sol em dia de muito calor
Antes dos concertos em palco, milhares aproveitaram ontem para tomar banho e apanhar sol em dia de muito calor FOTO: Pedro Lourenço Ferreira

"Este ano está bom, está quente. É quase impossível não nos sentirmos tentados a mergulhar no rio". Quem o diz é João Lourenço, de 24 anos, que viajou de Ovar com mais dois amigos. "É o meu segundo ano aqui. Noto que tem mais gente, pelo menos no primeiro dia", conclui.

As margens do rio Tabuão, junto ao recinto, estiveram praticamente lotadas até ao final do dia, dando um colorido especial ao verde natural da paisagem. De fundo, o som de guitarras, pandeiretas e instrumentos improvisados, tocados por aqueles que não se importaram de carregar mais do que uma tenda ou um saco-cama, ia animando os milhares que aproveitaram a tarde para bronzear o corpo e tranquilizar a alma. "Gosto de Paredes de Coura por causa do ambiente. É de paz, de tranquilidade. Faz-nos bem", assegura Vera Machado, de 19 anos, que veio de Braga.

A música propriamente dita arrancou já de noite, no palco 2, com os aveirenses Quarteto de Bolso. Ao fecho desta edição, o folk de Omar Souleyman animava o público. Seguiu-se o espírito indie-rock dos Wild Beasts e a indietrónica dos canadianos Crystal Castles. Já Vladimir Dynamo fechou o dia.

Hoje há mais boa música para ouvir: destaque para Twin Shadow e os Pulp, que assinala o regresso de Jarvis Cocker a Paredes de Coura, dois anos depois, agora com a banda de quem estava separado desde 2002.

RONDAS PARA GARANTIR AUXÍLIO

Quem acampa junto ao recinto tem este ano mais uma razão para estar descansado. Uma patrulha dos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura vai fazer rondas todo o dia para garantir auxílio se for necessário.

"Achámos necessário garantir a segurança não só no recinto mas também na zona do campismo", diz João Carvalho, da Ritmos. A patrulha também irá vigiar a zona para evitar qualquer tipo de incêndios.

PAREDES DE COURA MÚSICA FESTA ANIMAÇÃO CAMPISMO
Ver comentários