Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Zeca Afonso cantou ‘Grândola’ pela 1.ª vez há 50 anos

Foi na Universidade de Santiago de Compostela que o autor estreou a canção, em 1972.
Miguel Azevedo 10 de Maio de 2022 às 08:54
Zeca Afonso em 1972
Zeca Afonso em 1972
Corria o dia 10 de maio de 1972. Zeca Afonso andava pelo Norte de Espanha a convite do município de Santiago de Compostela (a 100 quilómetros de Portugal), quando nessa tarde, na Faculdade de Ciências Económicas, o cantor interpretaria pela primeira vez ao vivo a canção ‘Grândola, Vila Morena’, faz agora 50 anos.

Para assinalar a data, a Universidade de Santiago de Compostela (USC), realiza esta tarde o concerto ‘Zeca, maior que o pensamento’, com vários músicos convidados. Prevista está também a reprodução da gravação de 1972.

No encontro participam, entre outros, Emílio Pérez Touriño, que apresentou o concerto de 1972 e que, quase 40 anos depois, viria a ser presidente da Junta da Galiza, Maite Angulo, estudante da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais e viúva de Benedicto García Villar (amigo íntimo de Zeca e um dos promotores do que hoje é o Parque José Afonso, em Santiago, Zélia Afonso (viúva de Zeca), que também esteve presente naquele concerto, e o cantor Francisco Fanhais, atual presidente da AJA (Associação José Afonso).

Entre os artistas, a atuar estarão Uxía, João Afonso (sobrinho de Zeca), Nacho, Faia, Lar, Couple Coffee e Xico da Carinho.

Saiba mais
1964
Ano em que Zeca Afonso escreveu o poema de ‘Grândola, Vila Morena’, depois de um espetáculo que encheu o salão da Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (SMFOG), sob olhar atento da Polícia de Segurança Pública.

Várias versões até 1971
Do poema original "cai uma estrofe", com a referência "capital da cortesia", e foram várias as versões até à canção final, gravada em 1971. A canção foi incluída no álbum ‘Cantigas do Maio’, com direção musical
de José Mário Branco.
Ver comentários
}