Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Benfica e Sporting procuram manter domínio no regresso a Leiria

Decisão da Taça da Liga volta a ser disputada no Estádio Dr. Magalhães Pessoa.
Lusa 23 de Janeiro de 2022 às 08:56
Liga Portuguesa do futebol recebeu 58 pedidos de inscrição no último dia do mercado de transferências
Liga Portuguesa do futebol recebeu 58 pedidos de inscrição no último dia do mercado de transferências FOTO: Miguel A. Lopes / Lusa
Benfica e Sporting procuram manter o domínio na Taça da Liga de futebol, e alcançar a oitava e sexta finais, respetivamente, frente a Boavista e Santa Clara, na 'final four', novamente disputada em Leiria.

Os 'leões', campeões nacionais, que conquistaram os seus três títulos nas quatro últimas edições, vão disputar a presença na final, na quarta-feira, frente ao estreante Santa Clara, 'carrasco' do líder do campeonato FC Porto na fase de grupos, após terem sofrido frente ao Sporting de Braga (2-1) a primeira derrota interna caseira na 'era Rúben Amorim', após 38 jogos - 35 para o campeonato -, desde 17 de janeiro de 2020.

O treinador 'verde e branco', que ergueu os troféus das últimas duas edições - em 2019/20 pelo Sporting de Braga e na época passada já no Sporting - não vai poder contar com o capitão Coates na 'final four', defronta uns açorianos que tinham sido os primeiros a bater os lisboetas na presente edição da I Liga.

À 'baixa' do defesa central, que vai estar ao serviço da seleção do Uruguai, deverá juntar-se a do lateral Pedro Porro, marcador do golo da conquista sportinguista frente ao Sporting de Braga em 2020/21, enquanto o avançado Jovane Cabral, decisivo na qualificação para a final, face ao FC Porto, regressou no sábado às opções 'leoninas'.

Do lado do Santa Clara, relativamente à vitória por 3-2 frente ao Sporting, há pouco mais de duas semanas, mudou o treinador - é agora Mário Silva em vez do interino Tiago Sousa - e saiu o médio brasileiro Jean Patric, autor do golo inaugural e de uma assistência no primeiro triunfo da história dos micaelenses frente aos lisboetas.

Caso repitam o feito, os açorianos, que não vão contar com o japonês Morita, chegam pela primeira vez à final de uma prova nacional, depois de já terem superado o melhor registo em provas a eliminar, com os quartos de final da Taça de Portugal em 2020/21.

O Boavista tenta também melhorar o melhor registo na Taça da Liga e regressar a uma final - a última das seis presenças remonta a 1996/97, quando venceu pela quinta vez a Taça de Portugal -, agora sob o comando do antigo futebolista do clube Petit, que sucedeu a João Pedro Sousa.

Sem o gambiano Yusupha, o iraniano Alireza Beiranvand, o norte-americano Reggie Cannon e o equatoriano Jackson Porozo, nas respetivas seleções, os 'axadrezados' vão defrontar o Benfica, recordista de títulos na prova, com sete, após quatro empates seguidos e seis jogos sem perder, que procura regressar ao palco da decisão da prova, seis anos depois do último triunfo, em 2015/16, em Coimbra.

Os 'encarnados', agora sob orientação de Nélson Veríssimo, que sucedeu ao seis vezes campeão da prova Jorge Jesus, também vão chegar à competição desfalcados dos sul-americanos Otamendi e Darwin Nuñez, convocados para os jogos de Argentina e Uruguai, respetivamente.

Sem os lesionados Lucas Veríssimo, para o centro da defesa, e Seferovic, para o ataque, o treinador das 'águias' deverá recorrer a Morato e a Gonçalo Ramos, autor do golo da confirmação da vitória por 2-0 em Arouca, na sexta-feira, para apresentar o seu '4-4-2'.

Depois das duas derrotas frente ao FC Porto, para a Taça de Portugal e para o campeonato, o Benfica ainda não perdeu, mas entre os dois triunfos por 2-0, empatou na receção ao Moreirense (1-1), atrasando-se um pouco mais na 'corrida' pelo título de campeão.

A decisão da Taça da Liga volta a ser disputada no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, pela terceira vez e pelo segundo ano consecutivo, entre terça-feira e sábado, dia da final da 15.ª edição da prova.

Ver comentários