Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Cristiano Ronaldo arrasa chefe de redação da France Football

"Pascal Ferré mentiu, usou o meu nome para se promover", disse o jogador português.
Record 29 de Novembro de 2021 às 18:22

Cristiano Ronaldo deixou duras críticas a Pascal Ferré, chefe de redação da 'France Football' - publicação responsável pela atribuição da Bola de Ouro -, que recentemente afirmou que CR7 lhe confessara que o seu objetivo era terminar a carreira com mais galardões deste genéro do que Messi. Numa publicação no Facebook, o internacional português falou em atitude "inadmissível" do jornalista.

"Pascal Ferré mentiu, usou o meu nome para se promover e para promover a publicação para a qual trabalha. É inadmissível que o responsável pela atribuição de tão prestigiado prémio possa mentir desta forma, num absoluto desrespeito por alguém que sempre respeitou a France Football e a Bola de Ouro. E mentiu novamente hoje ao justificar a minha ausência da Gala com uma alegada quarentena que não tem nenhuma razão de ser", referiu o jogador do Manchester United, deixando uma garantia:

"Desejo sempre os parabéns a quem ganha, dentro do desportivismo e fair-play que norteiam a minha carreira desde o início, e faço-o porque nunca estou contra ninguém. Ganho sempre por mim e pelos clubes que represento, ganho para mim e para aqueles que me querem bem. Não ganho contra ninguém", vincou CR7, dando a entender que não será ele o vencedor desta edição da Bola de Ouro.

A publicação de Ronaldo na íntegra:

"O desfecho de hoje explica o porquê das declarações de Pascal Ferré na última semana, ao afirmar que eu lhe confidenciei que tinha como única ambição terminar a minha carreira com mais Bolas de Ouro do que Lionel Messi.

Pascal Ferré mentiu, usou o meu nome para se promover e para promover a publicação para a qual trabalha. É inadmissível que o responsável pela atribuição de tão prestigiado prémio possa mentir desta forma, num absoluto desrespeito por alguém que sempre respeitou a France Football e a Bola de Ouro. E mentiu novamente hoje ao justificar a minha ausência da Gala com uma alegada quarentena que não tem nenhuma razão de ser.

Desejo sempre os parabéns a quem ganha, dentro do desportivismo e fair-play que norteiam a minha carreira desde o início, e faço-o porque nunca estou contra ninguém. Ganho sempre por mim e pelos clubes que represento, ganho para mim e para aqueles que me querem bem. Não ganho contra ninguém.

A maior ambição da minha carreira é conquistar títulos nacionais e internacionais pelos clubes que represento e pela Selecção do meu país. A maior ambição da minha carreira é ser um bom exemplo para todos aqueles que são ou desejam ser futebolistas profissionais. A maior ambição da minha carreira é deixar o meu nome escrito a letras de ouro na história do futebol mundial.

Termino dizendo que o meu foco está já no próximo jogo do Manchester United e em tudo aquilo que, juntamente com os meus companheiros e os nossos adeptos, ainda podemos conquistar esta época. O resto? O resto é apenas o resto…"

Ver comentários