Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Sporting campeão: Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos

Relógio apontava já para as 04h00 quando o autocarro que trazia os jogadores desde o Estádio José Alvalade chegou à emblemática praça da cidade.
Lusa 12 de Maio de 2021 às 07:45
Sporting campeão. Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos
Sporting campeão. Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos
Sporting campeão. Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos
Sporting campeão. Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos
Sporting campeão. Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos
Sporting campeão. Marquês em euforia total numa festa marcada por desacatos
A praça do Marquês de Pombal, em Lisboa, recebeu esta quarta-feira em euforia total o autocarro do Sporting, após conquistarem a I Liga portuguesa de futebol, mas a festa ficou marcada por vários confrontos com a polícia.

O relógio apontava já para as 04:00 quando o autocarro panorâmico que trazia os jogadores, equipa técnica e 'staff' do Sporting desde o Estádio José Alvalade chegou à emblemática praça da cidade, habituada a ser palco de festejos desportivos, num ambiente de enorme festa e de muito descontrolo dos milhares de adeptos presentes no local.

Foi debaixo de chuva e ao som de cânticos do Sporting, bem como do clássico 'We Are The Champions', da banda britânica Queen, que o autocarro deu a volta à rotunda e assistiu a todo o espetáculo pirotécnico envolvente, que, desde muito cedo, pautou o ambiente ali vivido.

O barulho de fundo eram os sons de petardos e fogos de artifício, aliados aos cânticos diversos entoados pela multidão, que não conseguiu respeitar as normas em vigor e foi sempre hostil perante o dispositivo policial, que sofreu toda a noite com o arremesso de garrafas de vidro e de tochas.

Devido à pandemia de covid-19, o acesso à rotunda esteve vedado com grades ao longo das artérias circundantes à praça, com os milhares de adeptos 'leoninos' atrás do gradeamento, sendo que alguns chegaram mesmo a sofrer ferimentos, sendo prontamente socorridos pelos bombeiros.

Desde o apito final que a zona envolvente se 'pintou' de 'verde', inclusive a estátua, mas, até chegar a verdadeira confusão, os primeiros momentos foram apenas e só de felicidade, como mostrou à Lusa uma família sportinguista, que veio de Santarém de propósito para os festejos, em que as crianças celebravam pela primeira vez e o pai mostrava-se muito orgulhoso.

"Toda a equipa está de parabéns. Foi um grupo fortíssimo e o nosso treinador foi espetacular", afirmou o pai Pedro Barbosa, a envergar uma camisola da temporada 2001/02, ano da última conquista, e que precisa agora de "atualizar", atirou, realçando igualmente a importância do guarda-redes Adán, que "deu muitos pontos" durante todo o campeonato.

O filho mais velho, que herdou o nome do pai, muito relacionado ao Sporting, tem 13 anos e é a primeira vez que vê o seu clube ser campeão de futebol, embora ainda lhe custe a acreditar no que está a viver: "É muito especial, nunca tinha visto. Este campeonato passou muito rápido, nem me apercebi. Não imaginava isto e nem acredito que está a acontecer".

O jovem lamentou também os incidentes decorridos nas imediações do Estádio José Alvalade, ainda durante o jogo, desconhecendo ainda o que viria a suceder no Marquês de Pombal.

"Acho que era desnecessário o que se passou no estádio, não só para a equipa, mas também para a polícia, que são pessoas como nós e têm família em casa. Também os hospitais, com a covid-19 estão cheios e era desnecessário", frisou.

Francisco Barbosa, de apenas 09 anos, vincou o "orgulho muito grande" por ver o Sporting campeão e agradeceu ao treinador Rúben Amorim, ao presidente Frederico Varandas e a todos os jogadores, por "terem jogado tão bem o campeonato inteiro".

"Ficámos em primeiro, vamos à Liga dos Campeões e temos de ganhar tudo!", exclamou a criança, que escolheu o lateral direito espanhol Pedro Porro como o seu jogador favorito, pois "tem muito amor ao clube, é muito bom e muito dedicado".

Já Cinira Andrade sublinhou à Lusa que o Sporting ser campeão "era a coisa que mais queria", numa "alegria muito grande" oferecida por Rúben Amorim e por todos os jogadores, que foram "maravilhosos e espetaculares", gostando de todos, sem querer discriminar ninguém.

"Não pudemos ir ao estádio ver um jogo e poder apoiar mais, mas eles fizeram tudo, não precisaram da gente. Muito obrigada a eles e que façam a gente estar cá outra vez para o ano", desejou.

Mesmo a meio da semana, os festejos prolongaram-se noite dentro, com Cinira Andrade a ser o rosto visível do estado de espírito 'verde e branco': "Amanhã vou trabalhar. Chego a casa, tomo um duche e já estou pronta! Começo às 07:00, saio de casa às 06:00 e tal, por isso estamos aqui".

O Sporting sagrou-se hoje campeão português de futebol pela 19.ª vez, 19 anos após a última conquista, ao vencer na receção ao Boavista, por 1-0, com um golo de Paulinho, aos 36 minutos do jogo da 32.ª jornada da I Liga.

Quando faltam duas jornadas para o fim do campeonato, os 'leões' somam 82 pontos, mais oito do que o FC Porto, segundo classificado, que detinha o título.

 

Sporting desporto futebol campeão
Ver comentários