Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Mourinho despedido do Tottenham sem títulos e sem 'Champions'

Clube descartou o técnico luso, no qual apostou em 20 de novembro de 2019 para conquistar títulos.
Lusa 19 de Abril de 2021 às 14:33
José Mourinho
José Mourinho
José Mourinho
José Mourinho
José Mourinho
José Mourinho
O treinador português de futebol José Mourinho reviveu hoje o 'sabor amargo' de um despedimento, depois de um ano e cinco meses em que não conseguiu dar ao Tottenham o que os 'spurs' pretendiam quando o contrataram.

Um dia depois de ser anunciado como membro fundador da nova Superliga europeia, a 'bomba' que ameaça a 'hierarquia' do futebol, o Tottenham descartou o técnico luso, no qual apostou em 20 de novembro de 2019 para conquistar títulos.

A verdade é que, 86 jogos depois, com pouco mais de 50% de vitórias (44), 19 empates e 23 derrotas, com 166 golos marcados e 103 sofridos, o contador de troféus dos londrinos, que 'parou' em 24 de fevereiro de 2008, com a vitória na Taça da Liga inglesa (2-1 ao Chelsea, na final), não se 'moveu'.

O melhor que o treinador luso conseguiu foi colocar a equipa em nova final da Taça da Liga inglesa - depois de um percurso em que o único feito foi eliminar o Chelsea nos penáltis - que já não vai ter a possibilidade de conquistar, pelo menos no banco, no domingo, frente ao Manchester City, de Pep Guardiola.

A eliminação na Liga Europa às 'mãos' do modesto Dinamo Zagreb, nos oitavos de final, depois de uma vitória caseira por 2-0, e os sucessivos 'tropeções' na Premier League, na qual a equipa segue num frustrante sétimo lugar, contribuíram para o 'adeus'.

O embate a dois no reduto do Everton, na sexta-feira, entra para a história como o último de Mourinho nos londrinos, que apenas ganharam um dos derradeiros seis jogos, incluindo o 'desastroso' 0-3 após prolongamento na Croácia.

Depois de na época passada não ter conseguido o apuramento para a 'Champions', ao ficar-se pelo sexto lugar, desta vez, começando de início, o Tottenham não está, para já, melhor, seguindo, ainda assim, apenas a cinco pontos do quarto classificado.

Aos resultados menos bons, incluindo um recorde -- para José Mourinho -- de 10 derrotas na Premier League, os 'spurs' também raramente primaram por um futebol muito atrativo na 'era Mou', vivendo e morrendo nos golos de Harry Kane e Heung-Min Son.

Mourinho chegou ao Tottenham em novembro de 2019 para lograr os títulos que fugiram ao antecessor Mauricio Pochettino, que, no clube desde 2014/15, foi vice-campeão europeu (2018/19) e inglês (2016/17), mas não arrebatou qualquer troféu.

O português, que se estreou com um 3-2 fora ao West Ham, em 23 de novembro de 2018, chegou com os 'spurs' na 14.ª posição da Premier League e subiu, num ápice, até à quinta, ainda na primeira volta, mas, depois, não conseguiu dar sequência à recuperação.

O Tottenham acabou em sexto, a sete pontos da 'Champions', e, ainda antes de 'rebentar' a pandemia da covid-19, caiu nos 'oitavos' da Liga dos Campeões, face ao Leipzig (0-1 em casa e 0-3 fora), e da Taça de Inglaterra, na receção ao Norwich (2-3 nos penáltis, depois de 1-1 nos 120 minutos).

A nova época começou da pior forma para os 'spurs', com um desaire por 1-0 na receção ao Everton para a Premier League, mas, após 11 jornadas, a equipa liderava a prova, num trajeto que incluía um 'fulminante' 6-1 no reduto do Manchester United.

Os 'spurs', que 'passeavam' na fase de grupos da Liga Europa, pareciam preparados para lutar com os melhores pelo título, mas, de repente, entraram numa série negativa (dois empates e duas derrotas) e 'tombaram' para o quinto lugar.

Depois, em 05 de janeiro, o Tottenham festejou o apuramento para a final da Taça da Liga, ainda que vencer o 'secundário' Brentford (2-0, nas meias-finais) não tenha sido propriamente um feito, mas o pior veio logo a seguir.

Entre as jornadas 20 e 25 da Premier League, o 'onze' de José Mourinho somou uma vitória e cinco derrotas, com Liverpool, Brighton, Chelsea, Manchester City e West Ham, e, pelo meio, foi ainda eliminado da Taça de Inglaterra, num 'louco' duelo com o Everton, nos oitavos, que teve nove golos (4-5 em tempo extra).

As ambições de ficar no 'top 4' da Premier League começaram a ficar comprometidas e, em 18 de março, o Tottenham caiu com 'estrondo' da Liga Europa, ao perder por 3-0 no reduto do Dinamo de Zagreb, após prolongamento, depois de um 2-0 caseiro.

O Tottenham ainda ganhou fora o Aston Villa por 2-0, no que foi a última vitória de Mourinho no clube, em 21 de março, mas não venceu nenhum dos últimos três jogos e, hoje, foi despedido pela quarta vez de um clube inglês.

Após sair duas vezes pela 'porta pequena' do Chelsea, em 20 de setembro de 2007 e 17 de dezembro de 2015, e uma do Manchester United, em 18 dezembro de 2018, Mourinho volta a ser 'chicoteado' e continua sem ganhar um 'caneco' desde 2016/17.

Ver comentários