Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Jogador de basquetebol Paulo Diamantino deixa três filhos órfãos

Basquetebolista de 35 anos morreu num pavilhão, em Paços de Ferreira.
Patrícia Moura Pinto 10 de Janeiro de 2021 às 01:30
Paulo Diamantino
Paulo Diamantino FOTO: FPB
A população de Mirandela está em choque com a morte de Paulo Diamantino, jogador de basquetebol que morreu na sexta-feira à noite de paragem cardiorrespiratória quando se preparava para reentrar no jogo entre a sua equipa, Mirandela Basquetebol Clube, e o Juventude Pacense, em Paços de Ferreira.

O atleta, que ontem faria 36 anos, caiu inanimado em campo, e o irmão gémeo, João Diamantino, também ele atleta da equipa de Mirandela, assistiu a tudo. Paulo Diamantino deixa três filhos órfãos de pai, gémeos de 10 anos e um de 7 anos.

Rui Silva, presidente do Mirandela Basquetebol Clube, estava ontem devastado e não conseguiu falar ao CM por ainda estar "em estado de choque" com a situação. "Foi meu concorrente nas autárquicas, foi candidato a presidente da junta de freguesia mas sempre nos demos bem, estava sempre disposto e disponível para ajudar as pessoas", refere Marcelino Mesquita, habitante em Bouça, onde o atleta residia.

Para David Silva, habitante da localidade, "a aldeia está toda em choque". Paulo Diamantino foi atleta de FC Porto, V. Guimarães, Maia Basket e representou a Seleção Nacional de Basquetebol. Foi treinador das camadas jovens do Sport Clube de Mirandela.

PORMENORES
Alex Apolinário
Alex Apolinário, de 24 anos, jogador do Alverca, morreu na quinta-feira no Hospital de Vila Franca de Xira. No domingo sofreu uma paragem cardiorrespiratória durante um jogo.

Miklos Fehér e outros
Miklos Fehér, do Benfica, morreu de paragem cardiorrespiratória a 25 de janeiro de 2004. Tal como os basquetebolistas Paulo Pinto, do Aveiro Basket (2 de março de 2002), e Kevin Widemond, da Ovarense (25 de outubro de 2009).
Ver comentários