Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Tribunal espanhol revoga ações da UEFA contra clubes fundadores da Superliga

Clubes que mantêm acesa a 'chama' da Superliga Europeia salientam que a UEFA também tem de anular as multas.
Lusa 30 de Julho de 2021 às 19:53
UEFA
UEFA
A UEFA tem que anular os processos que interpôs contra os clubes fundadores da Superliga, segundo uma decisão de hoje do Tribunal Mercantil de Madrid, que já foi aplaudida por Real Madrid, FC Barcelona e Juventus.

"FC Barcelona, Juventus e Real Madrid CF expressam a sua satisfação com a decisão judicial hoje adotada, ordenando à UEFA a revogar, com efeito imediato, todas as ações contra os clubes fundadores da Superliga Europeia, incluindo o processo de disciplina aberto aos três clubes acima mencionados", lê-se num comunicado conjunto dos dois emblemas espanhóis e da formação italiana, em que atua Cristiano Ronaldo.

Paralelamente, os três clubes que mantêm acesa a 'chama' da Superliga Europeia, salientam que a UEFA também tem de anular as multas e outras restrições que foram impostas aos restantes nove clubes fundadores.

Além disso, FC Barcelona, Juventus e Real Madrid avançaram que o Tribunal de Justiça da União Europeia no Luxemburgo irá rever "a posição de monopólio que a UEFA detém sobre o futebol europeu".

Os três clubes consideram que "esta posição de monopólio, em conflito de interesses, prejudica gravemente o futebol e o seu equilíbrio competitivo", vincando que, "como foi demonstrado em várias ocasiões, os controlos financeiros são inadequados e não têm sido aplicados de forma objetiva" e que "os clubes que participam nas competições europeias têm o direito de governar as suas próprias competições".

E remataram: "Estamos satisfeitos por saber que, a partir de agora, não estaremos sujeitos a constantes ameaças da UEFA. Continuamos empenhados no objetivo de desenvolver o projeto da Superliga Europeia de forma construtiva e solidária, tendo em conta os adeptos, jogadores, técnicos, clubes, ligas e associações e federações nacionais e internacionais".

AC Milan, Arsenal, Atlético de Madrid, Chelsea, FC Barcelona, Inter Milão, Juventus, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Real Madrid e Tottenham anunciaram em abril da Superliga europeia, à revelia de UEFA, federações nacionais e vários outros clubes.

A competição deveria ser disputada por 20 clubes, 15 dos quais fundadores -- apesar de só terem sido revelados 12 -- e outros cinco, qualificados anualmente.

Entretanto, a UEFA avisou que iria excluir todos os clubes que integrassem a Superliga, assegurando contar com o apoio das federações de Inglaterra, Espanha e Itália, bem como das ligas de futebol destes três países.

Depois de sofrerem grande contestação dos adeptos, AC Milan, Arsenal, Atlético de Madrid, Chelsea, Inter Milão, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham anunciaram a saída do projeto, que acabou por fracassar.

Ver comentários