Barra Cofina

Correio da Manhã

Euro 2020

Suécia

Fique a saber tudo sobre a formação nórdica, que integra o Grupo E.
4 de Junho de 2021 às 15:56
Fique a saber tudo sobre a formação nórdica, que integra o Grupo E.
4 de Junho de 2021 às 15:56
Zlatan Ibrahimovic regressou à seleção sueca após quatro anos de ausência e tudo apontava para que voltasse a estar presente numa grande competição. Contudo, a lesão no joelho deixa o ‘veterano’ de fora e os nórdicos terão de contar com os jogadores que foram ganhando protagonismo quando Ibra estava de fora.

Jovens como Alexander Isak, Dejan Kulusevski ou Mattias Svanberg, que deram nas vistas na boa geração de Sub-21 que conquistou o Europeu da categoria em 2015, na final frente a Portugal, decidida nos penáltis, dão garantias de qualide ao conjunto orientado por Janne Andersson, que conta com nomes já com traquejo como Lindelof, Augustinsson ou Forsberg.

A Suécia não conseguiu passar a fase de grupos nas três últimas edições dos Europeus, mas a campanha até aos ‘quartos’ do Mundial’2018 poderá servir de exemplo para que os nórdicos voltem a chegar longe.

Após a saída de Ibrahimovic, em 2016, Emil Forsberg assumiu-se como a principal figura da seleção sueca e foi o ‘comandante’ na surpreendente campanha no Mundial da Rússia. Neste Europeu voltará a ter esse papel e nele residem as maiores esperanças dos adeptos suecos.






Chegou a selecionador em 2016, um ano após conduzir o Norrköping a um histórico título de campeão sueco que fugia ao clube desde 1989. Em 2018, de forma algo surpreendente, levou a Suécia até aos ‘quartos’ do Mundial da Rússia e com isso caiu nas graças dos adeptos suecos.






A ausência de Ibrahimovic, devido a lesão, acaba por ser a nota de maior destaque na convocatória da seleção sueca. Mas há uma curiosidade. O selecionador Janne Andersson chamou o habitual capitão Andreas Granqvist… para dar o seu contributo ao balneário. Isto porque o experiente central, de 36 anos, está lesionado e não tem condições para jogar.





O futebol da seleção sueca assenta na solidez defensiva e no rigor tático. Muito do jogo ofensivo passará pelos dois homens das alas (Forsberg e Kulusevski), capazes de criar oportunidades e chegarem, eles próprios, a zonas de finalização. Na frente, face à ausência de Ibrahimovic, Alexander Isak assume-se como referência





Os suecos chegam pela sétima vez à fase final de um Europeu e o melhor resultado (meias-finais) foi alcançado na primeira participação (1992). Nas últimas três edições a Suécia não passou da fase de grupos e esse será primeiro objetivo dos comandados de Janne Andersson.

A Suécia está inserida no Grupo E e a campanha da seleção nórdica neste Europeu arranca a 14 de junho diante da Espanha, em Sevilha. Seguem-se dois encontros em São Petersburgo, contra Eslováquia (18 junho) e Polónia (23 junho.


Anders Svensson é uma das figuras mais carismáticas do futebol sueco. O antigo médio iniciou o seu trajeto na seleção em 1999 e alinhou em 147 jogos até 2013. Nesse período disputou dois Mundiais e quatro Europeus, sendo o jogador mais vezes internacional pelos nórdicos.

1º Anders Svensson - 147 jogos
2º Thomas Ravelli - 143
3º Andreas Isaksson - 133
4º Kim Kallstrom - 131
5º Sebastian Larsson- 127
6º Zlatan Ibrahimovic - 118
7º Olof Mellberg - 117
8º Roland Nilsson - 115
9º Bjorn Nordqvist - 115
10º Niclas Alexandersson - 109

É considerado, de forma uânime, o melhor jogador sueco de todos os tempos. E nenhum outro marcou tanto ao serviço da seleção nórdica. Foram 62 golos em 118 jogos (é o 6º com mais internacional) e, devido à lesão, não poderá aumentar estes números no Euro’2020.

1º Zlatan Ibrahimovic - 62 golos
2º Sven Rydell - 49
3º Gunnar Nordahl - 43
4º Henrik Larsson - 37
5º Gunnar Gren- 32
6º Kennet Andersson - 31
7º Marcus Allback - 30
8º Martin Dahlin - 30
9º Agne Simonsson - 27
10º Tomas Brolin - 25
Euro'2020 Suécia