Barra Cofina

Correio da Manhã

Euro 2020

País de Gales

Fique a saber tudo sobre a formação britânica, que integra o Grupo A.
Record 4 de Junho de 2021 às 15:56
Fique a saber tudo sobre a formação britânica, que integra o Grupo A.
Por Record 4 de Junho de 2021 às 15:56
Depois do brilharete no Euro'2016, onde chegou às meias-finais, o País de Gales não conseguiu confirmar esse nível, acabando por falhar o apuramento para o Mundial'2018, o que levou à saída do treinador Chris Coleman. Ryan Giggs, antiga estrela do Manchester United e da seleção galesa, foi o sucessor escolhido e a verdade é que conseguiu apurar a equipa para este Europeu, apesar das muitas dificuldades. Porém, os problemas fora de campo que levaram mesmo a sua detenção sob a acusação de violência doméstica, conduziram à saída de Giggs e à promoção de Robert Page. Resta agora saber como isso afetará o rendimento de uma equipa renovada, com jovens de qualidade a juntarem-se a Bale, Ramsey e companhia, sendo certo que é muito difícil repetir o feito de 2016.


Depois de uma quebra evidente de rendimento no Real Madrid e de o regresso ao Tottenham, por empréstimo, também não ter começado da melhor forma, Gareth Bale acabou a época em bom nível, somando 13 golos pelos spurs desde janeiro.  Volta a ser a grande referência da seleção galesa e um perigo constante com a sua velocidade e os potentes disparos de pé esquerdo.



O afastamento de Ryan Giggs levou à promoção do seu adjunto, em abril. Rob Page é um antigo defesa com carreira feita nas divisões secundárias inglesas (apenas jogou uma época na Premier League, em 1999/2000, pelo Watford) e 41 internacionalizações pelo País de Gales. Como treinador, passou por Port vale e Northampton Town antes de ser nomeado treinador das seleções galesas de sub-21, sub-19 e sub-17, em 2017, tornando-se um dos auxiliares de Giggs em 2019.


Como se esperava, Gareth Bale, Joe Allen, Ben Davies e Aaron Ramsey são as principais figuras da lista de Rob Page, que conta com a integração de dois 'miúdos' de 21 e 19 anos - Matt Smith e Rubin Colwell. Entre os ausentes, pelo menos olhando aos jogadores que em teoria poderiam ser influentes, destacam-se Hal Robson-Kanu, Tom Lawrence e Rabbi Matondo.


Se em Mundiais só participou numa fase final (chegou aos quartos-de-final em 1958), a estreia da seleção galesa em Europeus surgiu apenas em 2016 e com boas razões para festejar, pois a turma britânica atingiu as meias-finais, caindo frente a Portugal depois de surpreender a favorita Bélgica nos 'quartos'.

Integrada no Grupo A, a seleção galesa arrancará a sua aventura a 12 de junho, frante à Suíça, de um encontro no qual se jogará muito do seu futuro na prova. A partida será jogada em Baku, o palco também do segundo jogo, frente à Turquia, a 16. A ronda final será em Roma, diante da Itália, a dia 20.




Em março passado, Chris Gunter tornou-se o primeiro jogador galês a chegar à centena de internacionalizações e o defesa deverá ter companhia em breve, pois o guardião Hennessey e Gareth Bale também não estão muito longe desse objetivo. Para trás ficam nomes históricos como Neville Southall, Gary Speed ou Ian Rush.

1. Chris Gunter, 100
2. Wayne Hennessey, 95 
3. Neville Southall, 92 
4. Gareth Bale, 90 
5. Ashley Williams, 86 
6. Gary Speed, 85
7. Craig Bellamy, 78 
8. Joe Ledley, 77 
9. Dean Saunders, 75 
10. Ian Rush e Peter Nicholas, 73


Mesmo sem ser um avançado puro (no início da carreira jogava mesmo como lateral esquerdo), Bale já é o melhor marcador da história da seleção galesa, deixando para trás goleadores reconhecidos como Ian Rushc, Ivor Allchurch ou o ex-benfiquista Dean Saunders. O médio Aaron Ramsey é outro jogador em atividade que entra nos 10 mais.

1. Gareth Bale, 33 golos
2. Ian Rush, 28 
3. Ivor Allchurch e Trevor Ford, 23 
5. Dean Saunders, 22 
6. Craig Bellamy, 19 
7. Aaron Ramsey, Mark Hughes, Cliff Jones e Robert Earnshaw, 16
Nota: todos os dados presentes nesta página estão atualizados até dia 25 de maio de 2021.
País de Gales Euro'2020