Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

500 adeptos radicais fichados em três comandos

São de claques dos três grandes, Sp. Braga e V. Guimarães.
Miguel Curado 14 de Fevereiro de 2021 às 09:32
Comandos da PSP de Lisboa, Porto e Braga têm unidades de informações desportivas que acompanham claques
Comandos da PSP de Lisboa, Porto e Braga têm unidades de informações desportivas que acompanham claques FOTO: CMTV
A maioria, senão todos os cerca de 500 adeptos radicais de futebol, também chamados ‘casuals’, que a PSP tem referenciados em bases de dados informáticas são das zonas dos comandos de Lisboa, Porto e Braga.

Tratam-se de elementos ligados a claques organizadas, ou não organizadas, de Sporting, Benfica, FC Porto, Sporting de Braga e V. Guimarães. No restante dispositivo da Polícia de Segurança Pública (no continente e ilhas), a quantidade de adeptos considerados violentos é residual. Nos comandos de Lisboa, Porto e Braga, a PSP tem unidades de recolha de informação a trabalhar, em exclusivo, para o acompanhamento de claques.

O número redondo de 500 adeptos foi sendo compilado ao longo dos últimos anos. Estes ‘casuals’ fazem ou fizeram parte das claques organizadas dos clubes referidos. Alguns são considerados muito violentos. Entre eles estão elementos das claques do Sporting que em 2018 invadiram a Academia de Alcochete, mas também membros da claque benfiquista No Name Boys, que recentemente teve 37 adeptos acusados pela Justiça de crimes muito graves.

O trabalho da PSP passa pela manutenção e atualização de bases de dados informáticas, que servem de recurso aos tribunais e à Autoridade Nacional Contra a Violência no Desporto, em processos-crime e administrativos.

Duzentos e catorze sem poder entrar nos estádios
As ordens de interdição de entrada nos estádios portugueses, ou ‘banning orders’, são ditadas pelos tribunais ou pela Autoridade Contra a Violência no Desporto. Neste momento estão impedidas de acesso a recintos desportivos 214 adeptos. A Polícia de Segurança Pública, que patrulha as grandes áreas urbanas, onde estão instalados os estádios dos principais clubes, contribuiu com um trabalho de acompanhamento e identificação permanente para a aplicação da maioria destas medidas. Estas penas podem, por vezes, durar vários anos.
Ver comentários