Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Árbitro rouba vitória de Portugal em Belgrado

Equipa de arbitragem não assinalou golo claro marcado por Ronaldo, já nos descontos, que daria o 3-2 para a seleção portuguesa.
Filipe António Ferreira 28 de Março de 2021 às 01:30
Golo de Ronaldo entrou na baliza mas não foi validado pelo árbitro durante jogo entre Portugal e Sérvia
Stefan Mitrovic corta a bola rematada por CR7 já depois desta ultrapassar totalmente a linha de golo
Ronaldo indignado com a arbitragem após lance nos descontos. Reclamou com o assistente e acabou por ver o cartão amarelo
Fernando Santos pediu satisfações ao árbitro holandês Danny Makkelie
Golo de Ronaldo entrou na baliza mas não foi validado pelo árbitro durante jogo entre Portugal e Sérvia
Stefan Mitrovic corta a bola rematada por CR7 já depois desta ultrapassar totalmente a linha de golo
Ronaldo indignado com a arbitragem após lance nos descontos. Reclamou com o assistente e acabou por ver o cartão amarelo
Fernando Santos pediu satisfações ao árbitro holandês Danny Makkelie
Golo de Ronaldo entrou na baliza mas não foi validado pelo árbitro durante jogo entre Portugal e Sérvia
Stefan Mitrovic corta a bola rematada por CR7 já depois desta ultrapassar totalmente a linha de golo
Ronaldo indignado com a arbitragem após lance nos descontos. Reclamou com o assistente e acabou por ver o cartão amarelo
Fernando Santos pediu satisfações ao árbitro holandês Danny Makkelie
Portugal esteve a vencer por dois, deixou-se empatar, e nos descontos foi privado, pela equipa de arbitragem, de um golo que daria o triunfo no terreno da Sérvia, no segundo jogo de qualificação para o Mundial 2022.

Fernando Santos chamou ao onze a dupla Danilo-Sérgio Oliveira, que tão bem se entendeu no FC Porto, e a equipa ganhou segurança e confiança. Mas foi a surpresa Diogo Jota que acabou por recolher os louros de uma primeira parte sem sobressaltos e eficaz.

Portugal foi quase sempre melhor que a Sérvia até ao intervalo e, depois de Ronaldo ter dado o aviso aos 8 minutos, chegou à vantagem numa jogada simples. O capitão, descaído para a direita, deu para Bernardo Silva, que cruzou de forma perfeita para o golo de cabeça de Diogo Jota.

A resposta sérvia surgiu através de alguns cruzamentos laterais, mas sem criar perigo para Anthony Lopes, que teve 45 minutos descansados.

De novo na direita, aos 36’, novo lance perfeito de Portugal, com Bernardo Silva, de novo no lance, a dar para Cédric Soares. O cruzamento voltou a encontrar o imparável Diogo Jota que, mais uma vez de cabeça, foi letal e fez o 2-0.

Mudou dois jogadores a Sérvia após o intervalo e tudo mudou. Portugal apagou-se. Logo a abrir, Mitrovic reduziu depois de Radonjic ter cruzado no raio de ação de João Cancelo. A segurança do miolo português desapareceu e Anthony Lopes foi chamado à ação com duas defesas espetaculares. Nada podia fazer no golo do empate numa transição rápida sérvia que apanhou a equipa portuguesa descompensada.

Corrigiu Fernando Santos com as entradas de Renato Sanches e Nuno Mendes para o lugar de Sérgio Oliveira e Cancelo, que caíram muito no segundo tempo. O jogo entrou numa toada de equilíbrio até aos descontos, num lance aos 90+3’ que acaba por marcar todo o jogo. Portugal marcou por Ronaldo, mas nem o árbitro, nem sobretudo o assistente viram que a bola entrou na totalidade e o golo não foi validado. Portugal deixa pontos na Sérvia por culpa própria, mas também muito por culpa da equipa de arbitragem.

"Uma nação inteira a ser prejudicada"
"Há momentos difíceis de lidar, principalmente quando sentimos que está uma nação inteira a ser prejudicada", escreveu CR7 nas redes sociais, para justificar o facto de ter atirado a braçadeira ao chão, no final da partida.

ANÁLISE
+ Bem até ao descanso

Portugal controlou como quis a partida no primeiro tempo. Segurança na defesa e no meio-campo que anularam por completo a qualidade sérvia. Depois, na frente, um implacável Jota que concluiu de cabeça dois cruzamentos perfeitos.

- VAR é obrigatório
Não se entende como é que um jogo oficial de acesso à principal prova de seleções do Mundo não tenha a tecnologia VAR. Portugal foi prejudicado e o lance nem sequer é duvidoso. A bola ultrapassou claramente a linha de golo antes do corte.

"O árbitro acabou de pedir desculpa"
"O árbitro acabou de me pedir desculpa", disse Fernando Santos na conferência de imprensa. "Ele disse no campo que ia ver as imagens e se visse que eu tinha razão ia pedir desculpa. Não é possível que não haja VAR nem tecnologia de linha de golo em jogo de apuramento para o Mundial. A bola estava meio metro dentro da baliza", referiu o selecionador, que comentou ainda a atitude de Ronaldo, que atirou a braçadeira ao chão no final do jogo. "Não sei o que aconteceu, não vi. Mas é a frustração total de quem marca um golo da vitória. Não vou tocar no assunto", atirou.

O empate frente à Sérvia acabou por estragar um jogo especial para o técnico de 66 anos. Fernando Santos completou este sábado o jogo mil como treinador principal. Há 33 anos, o selecionador nacional estreava-se no comando técnico do Estoril com um empate (1-1) caseiro diante do Barreirense, em jogo da Zona Sul do Campeonato Nacional da II Divisão. Entretanto, foi ‘penta’ pelo FC Porto e campeão Europeu e da Liga das Nações por Portugal.
Ver comentários