Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Caso dos bonecos do Benfica pendurados na Alameda do Dragão prescreveu

A situação motivou na altura críticas do presidente da APAF.
Record 16 de Agosto de 2022 às 20:21
O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol revelou esta terça-feira que o caso referente aos bonecos pendurados na Alameda do Dragão que simbolizavam o Benfica e a arbitragem foi arquivado, deixando críticas explícitas à Comissão de Instrutores da Liga. 

"No dia 16.08.2022, o Conselho de Disciplina decidiu arquivar o processo de inquérito dada a prescrição que já tinha ocorrido antes de os autos lhe terem sido remetidos pela Comissão de Instrutores da Liga. O processo disciplinar esteve parado na fase de instrução, sem que qualquer diligência tenha sido praticada, durante cerca de 14 meses (entre 27 de maio de 2021 e 25 de julho de 2022)", pode ler-se numa nota referente ao processo disciplinar número nº75, da época 2019/20, motivado pela ocorrência junto ao Estádio do Dragão antes de um clássico entre FC Porto e Benfica.

O processo foi instaurado a 24 de fevereiro de 2020 e, segundo o CD da FPF, esteve "parado na fase de instrução" quase 14 meses, com o encerramento dessa fase a ser comunicado a 27 de julho último "contendo proposta de arquivamento atenta a ausência de indícios da prática de infrações disciplinares e prescrição".

A situação motivou na altura críticas do presidente da APAF. "Deixamos que meia dúzia de ignorantes tenham estes comportamentos. O que os árbitros sentem é o que qualquer adepto ou pessoa que gosta de futebol sente. Nenhum de nós gosta da forma como está o futebol", vincou Luciano Gonçalves.
Ver comentários