Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Com 'Díaz' assim tudo parece fácIl: FC Porto goleia Moreirense

Portistas arrasaram o Moreirense na segunda parte, com o colombiano – melhor marcador da Liga – a bisar.
Filipe António Ferreira 20 de Setembro de 2021 às 01:30
FC Porto
FC Porto
FC Porto
Wendell e Ibrahima disputam a bola
FC Porto
FC Porto
FC Porto
Wendell e Ibrahima disputam a bola
FC Porto
FC Porto
FC Porto
Wendell e Ibrahima disputam a bola
Foi sem relaxamentos após a jornada europeia e com Luis Díaz e Fábio Vieira em grande que o FC Porto ultrapassou sem dificuldades o Moreirense, no Dragão.

Sérgio Conceição já tinha deixando entender que ia mudar em relação ao onze que esteve em Madrid para a Champions e cumpriu. Se as entradas de Marcano, Wendell e João Mário eram expectáveis, já a titularidade de Vitinha e Fábio Vieira acabou por surpreender. O objetivo da entrada destes produtos da formação portista era dar mais técnica e decisão no último passe, mas isso não aconteceu no primeiro tempo. Taremi esteve quase sempre muito só na frente e o FC Porto acabou por criar poucas chances.

Do outro lado, o Moreirense não se limitou a defender e conseguiu chegar um par de vezes com perigo à baliza de Diogo Costa e quase sempre pela ação dos seus extremos.

Contudo, à passagem dos 30 minutos o FC Porto intensificou a pressão e empurrou os minhotos para a sua área. E foi precisamente num desses lances que a equipa da casa conseguiu um penálti a seu favor. Taremi, que tinha sofrido a falta para castigo máximo, não tremeu e fez o primeiro golo do encontro.

O FC Porto mudou completamente no segundo tempo. Luis Díaz puxou dos galões e veio ao de cima a qualidade de Fábio vieira. O colombiano bisou na partida em correrias vertiginosas que tiveram os passes decisivos do esquerdino do FC Porto. Depois Taremi também bisou, num toque de classe na recarga a remate de Vitinha.

Já com a história feita, Sérgio Conceição deu descanso a alguns jogadores mais desgastados e deu oportunidade a outros menos utilizados. Foi precisamente do reforço Pepê – estreia a marcar – o último golo do jogo após mais uma assistência de Fábio Vieira. Até final, os dragões podiam ter feito mais, perante um Moreirense atordoado à espera do apito final.

Após dois jogos seguidos sem vencer, o FC Porto voltou aos triunfos com uma exibição segura, sobretudo no segundo tempo. Segue-se a deslocação ao terreno do Gil Vicente.

"Segunda parte bem conseguida"
"Falámos ao intervalo porque só ter bola de uma forma passiva não é a minha forma de estar nem pensar o futebol", disse Conceição, que elogiou a prestação após o descanso: "A segunda parte foi bem conseguida. Foi um bom jogo e um bom resultado. Parabéns aos jogadores."

Fábio serve com requinte a dom Díaz
o Diogo Costa – Começou o jogo a fazer uma asneira mas depois quase não trabalhou.
o João Mário – Jogo certinho do lateral-direito que tentou sacar um penálti no fim.
o Mbemba – O pronto-socorro da defesa fez jogo sereno.
o Marcano – Capitão e chefe da defesa, fez um bom jogo.
o Wendell – Cumpriu na esquerda. Está em adaptação.
o Matheus Uribe – O homem do jogo invisível, ontem teve um jogo fácil no seu terreno.
o Vítor Ferreira – Boa parceria com Uribe, insistiu no primeiro golo e tentou marcar.
o Otávio – Jogo tranquilo com alguns bons pormenores.
o Fábio Vieira – Este rapaz de bigodinho fez um jogo estrondoso: três assistências e espalhou bom futebol no campo.
o Luis Díaz - O colombiano está em grande forma desde a Copa América. Ontem marcou dois golos e protagonizou várias boas jogadas pela esquerda. No FC Porto de agora, é Luis Díaz e mais dez...
o Taremi – Ganhou o penálti a Paulinho e depois concretizou-o. Fez o segundo a aproveitar uma oferta de Pasinato.
o Pepê – Estreou-se a marcar pelo FC Porto em oferta requintada de Fábio Vieira.
o Francisco Conceição – Agitador de jogo junto à relva, esteve no último golo.
o Corona – Em campo com a equipa galvanizada não teve necessidade de se esforçar muito.
o Grujic – Entrou para fazer descansar Uribe e segurar o meio-campo.
o Evanilson – Sem tempo para mostrar alguma coisa.

POSITIVO E NEGATIVO
Ligado à corrente
Luis Díaz é, por esta altura, o melhor jogador do campeonato. Para além de ser o melhor marcador (cinco golos) é o também o mais desequilibrador, com arrancadas fulminantes e decisivas.

Primeira parte apática
O FC Porto, tal como nos dois últimos encontros, voltou a ter poucas ocasiões para marcar, até ao intervalo. Alguns remates de meia distância e pouco mais. Depois, o ‘ketchup’ saiu todo.

ARBITRAGEM
Boas análises
António Nobre não teve dúvidas (e bem ) na falta de Paulinho sobre Taremi aos 32 minutos. Bem ao anular o golo de Mehdi Taremi (aos 56 minutos), por fora de jogo de Luis Díaz.
Ver comentários