Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Derrota do Arouca em Braga adia contas pela manutenção

Capitão Ricardo Horta entrou para a história do Sp. Braga ao igualar registo de 92 golos.
Abel Sousa 9 de Maio de 2022 às 01:30
David Simão, jogador do Arouca, procura resistir à pressão de Fabiano para manter a posse da bola
David Simão, jogador do Arouca, procura resistir à pressão de Fabiano para manter a posse da bola FOTO: Hugo Delgado/Lusa
O Arouca perdeu este domingo em Braga (1-0) e estendeu a sua luta pela manutenção até à última jornada, na qual irá receber o Belenenses SAD, que hoje (20h15) fecha a 32ª ronda, no Estádio Nacional, frente ao Famalicão.

Os arouquenses chegaram a Braga com a clara intenção de disputar os três pontos, sabendo que a vitória resolvia em definitivo a sua luta pela manutenção. A equipa de Armando Evangelista jogou no campo todo e no 1º tempo teve até os melhores momentos para marcar, interpretados especialmente por Arsénio. Aos 15’ e aos 41’ Matheus teve mesmo de aplicar-se para evitar que os remates do extremo resultassem em golos. Com a sua classificação definida (4º lugar) o Sp. Braga esteve um pouco aquém do esperado nos primeiros 45 minutos.

A 2ª parte foi diferente, com a formação de Carlos Carvalhal a melhorar o seu rendimento ofensivo e a criar mais momentos perigosos. As mexidas produzidas pelo treinador surtiram efeito, Moura e Falé assustaram Victor Braga e Ricardo Horta fez história aos 87’, ao apontar o seu 92º golo com a camisola bracarense, igualando Mário Laranjo como máximo goleador dos arsenalistas. O resultado justifica-se pela exibição realizada pelos bracarenses nos segundos 45 minutos, em que foram melhores que o Arouca.
Arouca Braga Estádio Nacional Belenenses SAD Famalicão futebol Famalicão
}