Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Ex-águia trama dragão em empate em Braga

Equipa portista até dominou grande parte do jogo, mas acabou encolhida e aflita, permitindo a Nico Gaitán fazer o empate aos 90+4’.
Mário Figueiredo 8 de Fevereiro de 2021 às 01:30
Marega deixou campo cabisbaixo após dois golos seguidos do Sp. Braga
Marega deixou campo cabisbaixo após dois golos seguidos do Sp. Braga FOTO: José Gageiro / Movephoto
Um golo do ex-benfiquista Gaitán, aos 90+4’, permitiu este domingo ao Sp. Braga empatar com o FC Porto, que até esteve a vencer por 2-0, mergulhando a equipa de Sérgio Conceição numa crise de resultados que o pode atrasar ainda mais na luta pelo título: caso o Sporting vença amanhã o Gil Vicente, os dragões ficam a oito pontos da liderança.

Sem margem para novo erro, Sérgio Conceição apostou na sua melhor equipa, fazendo apenas uma mexida ao colocar Sarr no lugar de Zaidu na lateral esquerda. Os dragões até entraram mexidos e com vontade de resolver a partida o mais rápido possível de forma a afastar o traumático empate no Jamor, frente ao Belenenses SAD (0-0). Mas enganaram-se.

Corona e Luis Díaz, que ficaram no banco no Jamor, entraram com tudo. Toque de bola e velocidade a criar desequilíbrios. Os bracarenses não se encolheram e responderam na mesma moeda. O jogo estava agitado, mas os defesas sobrepunham-se aos atacantes. E a primeira ocasião de perigo surgiu por Taremi após uma perda de bola de David Carmo para Marega.

O FC Porto acercava-se com maior perigo da área bracarense e acabou por chegar ao golo por Sérgio Oliveira, numa grande penalidade a castigar uma falta de Tormena sobre Marega. Foi necessário o recurso ao VAR e Artur Soares Dias não teve dúvidas depois de visionar as imagens no estádio.

Na etapa complementar, os bracarenses esboçaram uma reação, mas foram os portistas que ampliaram a vantagem.

Corona, até então um dos melhores em campo, numa arrancada individual, foi à linha de fundo e cruzou para Taremi fazer o 2-0 perante a passividade da defesa anfitriã. Mas, pouco depois, o mexicano estragou a pintura ao ser expulso por duplo amarelo.

Sérgio Conceição reorganizou a equipa, prescindindo do ataque. Trocou Luis Díaz por Zaidu e encostou a linha média à defesa. Um erro.

Do outro lado, Carvalhal tentou o ‘golpe de asa’ e apostou tudo no ataque com Sporar. Mas quando parecia incapaz de aproveitar a vantagem numérica de trinta minutos, Fransérgio reduziu, beneficiando de um frango de Marchesín. Os bracarenses foram para cima com tudo e pressionaram. Gaitán fez o 2-2 e garantiu o empate, deixando os dragões em crise.

+ Reação do Sp. Braga
O Sp. Braga nunca deixou de tentar chegar ao golo. É certo que jogou com mais um elemento durante meia hora, mas teve o mérito de pressionar o FC Porto e fazer dois golos. Um empate que acaba por saber a vitória para a equipa de Carvalhal.

- Corona e Conceição
No melhor pano cai a nódoa. Corona fez mais uma exibição de encher o olho e acabou expulso por duplo amarelo. Sérgio Conceição errou ao encolher a equipa. Quis defender o 2-0 e abdicou do ataque. Aproveitaram os bracarenses para empatar.

Arbitragem: Penálti bem assinalado
Tormena agarrou Marega, mas a falta é feita com um toque na perna. Artur Soares Dias ouviu o VAR e foi ver as imagens que lhe dissiparam as dúvidas. No capítulo disciplinar esteve bem no duplo amarelo a Corona. Mal num fora de jogo de... metros.

Segunda expulsão esta época
Sérgio Conceição foi expulso perto do final da partida por protestos por uma alegada saída de bola pela linha lateral no lance do segundo golo do Sp. Braga (90+4’). Esta época, o treinador dos dragões já tinha visto o cartão vermelho após o apito final da partida da sexta jornada do campeonato frente ao P. Ferreira (2-3). Recorde-se que Conceição foi punido com 15 dias de suspensão e multado em 10 200 euros na sequência dessa expulsão.

Carvalhal: "Acreditámos sempre. nunca perdemos a integridade"
"Acreditámos sempre. Nunca perdemos a integridade e estivemos sempre sólidos", disse Carlos Carvalhal após o apito final. O treinador do Sp. Braga afirmou ainda que o vermelho a Corona mudou o rumo do jogo: "Depois da expulsão ficámos com um ascendente muito maior. Foi numa situação de crença que fizemos o 2-2." O técnico concluiu com o peso das substituições no resultado final: "Acabámos por meter a carne toda no assador."
Ver comentários