Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

FC Porto despede-se da Liga dos Campeões com honra

Golão de Taremi e exibição consistente fizeram dragões deixar boa imagem na Champions.
Mário Figueiredo 14 de Abril de 2021 às 08:29
Chelsea - FC Porto
FC Porto
Chelsea - FC Porto
Chelsea - FC Porto
FC Porto
Chelsea - FC Porto
Chelsea - FC Porto
FC Porto
Chelsea - FC Porto

Um golão de Taremi deu esta terça-feira a vitória ao FC Porto sobre o Chelsea, mas acabou por ser insuficiente para os dragões passarem às meias-finais da Liga dos Campeões, depois de terem perdido por 0-2 na primeira mão.

Sérgio Conceição não quis que a sua equipa fosse ao pote com demasiada sede e ela não foi. Os dragões entraram bem e chegaram mesmo a dominar alguns períodos do jogo, mas revelaram dificuldades gritantes na finalização.

Com uma boa troca de bola, os portistas foram uma equipa desinibida. Encostaram os ingleses às cordas, mas nunca conseguiram criar verdadeiro perigo. Corona esteve em destaque, mas os seus remates foram mal direcionados.

O Chelsea optou por jogar na expectativa. Deu espaço ao FC Porto, mas nunca se coibiu de contra-atacar. Aí, foi Pepe quem brilhou, com um punhado de cortes determinantes.

Houve mais FC Porto na primeira parte, mas o Chelsea soube gerir a vantagem.

Na etapa complementar, manteve-se a toada do jogo. Mais FC Porto, mas era o Chelsea que levava o credo à boca portista com maior facilidade, quer por Pulisic, quer por Mount.

Sérgio Conceição foi obrigado a mexer para dar mais sede ao ataque. Entrou Taremi, aos 66’, que cabeceou para defesa de Mendy, naquele que foi o primeiro remate enquadrado com a baliza.

O treinador portista colocou as fichas todas. Arriscou tudo. Mas o Chelsea estava confortável a defender a vantagem angariada na primeira mão.

Os dragões tornaram-se mais afoitos e os ingleses eram criteriosos no contra-ataque. Marchesín evitou um golo a Pulisic e, já nos descontos, Taremi com um pontapé de bicicleta fez um golão, após um cruzamento de Nanu.

O sonho das ‘meias’ ainda reacendeu por segundos, mas o destino da eliminatória já tinha sido traçado na 1ª mão, com os erros de Zaidu e Corona.

Análise
Taremi entrou tarde
Taremi entrou e agitou o jogo portista. Fez um cabeceamento que foi o primeiro remate enquadrado com a baliza e, nos descontos, selou o triunfo dos dragões com um pontapé de bicicleta que promete correr o mundo do futebol. Um golão.

Pouca sede portista
O FC Porto mostrou pouca sede para ir ao pote, como pediu Sérgio Conceição. Mas a verdade é que quando teve ainda fez um golo... Um golo tardio que não deu tempo para reviravoltas. Marega mostrou pouca veia goleadora para a Champions.

Critério disciplinar largo
O juiz francês Clément Turpin teve um critério largo no capítulo disciplinar. Não mostrou amarelos e deixou jogar, o que fez aumentar o grau e a intensidade das faltas. Algumas bem feias, fruto da impunidade verificada na primeira parte.

Conceição acusa Tuchel de insultos
Sérgio Conceição disse no final estar muito "orgulhoso" dos seus jogadores, apesar da eliminação, e acabou por revelar que o alemão Thomas Tuchel, treinador do Chelsea, o insultou após o apito final.

"Fui falar com o árbitro, porque fui insultado por este senhor que está aqui ao lado [Tuchel estava a falar aos jornalistas, mesmo ao lado de Sérgio Conceição]", disse.

"Fizeram dois golos e nós um. Tivemos oportunidades e fomos mais competentes, mas faltou eficácia. Fizemos um jogo fantástico. Foi dos melhores jogos que fiz na Europa, teve de tudo. Não só a interpretação da estratégia, mas também a organização defensiva, fomos muito competentes contra um adversário de grande valia. Podíamos ter feito o golo antes. Estou muito orgulhoso", disse o técnico do FC Porto.

Nesta edição da Champions, o FC Porto conseguiu encaixar 75,9 milhões de euros, valor que ainda pode crescer com o montante das transmissões televisivas da fase a eliminar.

FC Porto Liga dos Campeões Taremi Chelsea Sérgio Conceição Pulisic desporto futebol eventos desportivos
Ver comentários