Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

FC Porto pressiona até ao fim e atrasa festejos do Sporting campeão

Dragões entraram com tudo e aos 20 minutos de jogo já venciam por 3-0. Acabaram a golear por 5-1 o Farense.
Mário Figueiredo 11 de Maio de 2021 às 01:30
Otávio ganha lance de cabeça, em duelo com Abner. O FC Porto esteve sempre por cima neste jogo
Otávio ganha lance de cabeça, em duelo com Abner. O FC Porto esteve sempre por cima neste jogo FOTO: Lusa
O FC Porto não quis entregar o título ao Sporting de mão beijada e aos 20 minutos de jogo já vencia o Farense por 3-0 (5-1 no final), colocando a pressão nos leões para o jogo desta terça-feira com o Boavista.

Os dragões entraram com tudo. Sérgio Conceição promoveu três alterações no onze, com as entradas de João Mário, Grujic e Toni Martínez para os lugares de Zaidu, do castigado Sérgio Oliveira e de Marega. Mas a verdade é que foi tudo demasiado fácil.

Uma grande penalidade por mão de Licá abriu um caminho para o triunfo fácil e para a desorientação total do Farense. Além do castigo máximo (e do consequente golo de Taremi) houve vários amarelos por protestos, o que condicionou vários membros da equipa. Já lá vamos.

Do nada, os algarvios, que lutam pela manutenção, ficaram de cabeça perdida e demoraram a recuperar. Aproveitou Taremi para derrubar a muralha. Obrigou Beto a defesa apertada e, pouco depois, assistiu Toni Martínez no 2-0. O Farense estava no chão e os dragões continuavam a carregar. Taremi assistiu Luis Díaz que também fez o gosto ao pé. Vinte minutos de jogo e... 3-0.

Mas o pesadelo dos algarvios ainda não tinha acabado. Bilel teve uma entrada perigosa sobre Manafá e viu o amarelo. No entanto, após o recurso ao VAR, o juiz penalizou a falta com um cartão vermelho.

As facilidades oferecidas pela equipa de Jorge Costa eram tantas que os dragões baixaram o ritmo. Num laivo de brio, os algarvios ainda marcaram um golo por Pedro Henrique nos descontos da primeira parte, mas o vídeo-árbitro detetou um fora de jogo. Golo anulado.

Na etapa complementar, Jorge Costa procedeu a quatro alterações. Uma forma de poupar alguns jogadores para as próximas duas batalhas que serão determinantes para a manutenção.

Houve sempre mais FC Porto e Taremi. O avançado iraniano, desta feita assistido por Otávio, fez o 4-0, com a bola a bater no poste antes de se aninhar nas redes da baliza de Beto.

Sérgio Conceição também poupou armas para as próximas batalhas e fez as pazes com alguns dos jovens do plantel. E foi João Mário quem fez o quinto golo, após uma assistência do... guarda-redes Marchesín. Mas Licá não atirou a toalha ao chão e reduziu para 5-1, após um mau atraso de Diogo Leite.

Análise ao jogo
Positivo: Taremi imparável
Grande exibição do avançado iraniano com dois golos e duas assistências. Somou o seu 15º golo na Liga, seguindo a três de Pote (Sporting) e Seferovic (Benfica). Saiu aos 63 minutos e amuou. Sentiu que ainda podia fazer mais golos.

Negativo: Bilel, entrada violenta
Numa altura em que a equipa estava de cabeça perdida tem uma entrada violenta sobre Manafá. Quase escapava com um amarelo, mas o VAR mudou para vermelho. Deixou os companheiros a travarem uma batalha que nunca esteve equilibrada.

Arbitragem: Penálti, expulsão e golo
Tiago Martins teve uma arbitragem positiva, apesar de contestada. Bem ao assinalar a grande penalidade por mão de Licá na área, num lance com Otávio. Bem auxiliado pelo VAR na expulsão de Bilel e no golo anulado ao Farense por fora de jogo.

Análise aos jogadores
Taremi - O iraniano está em grande forma. Exímio da marca dos 11 metros e na forma como bisou. E ainda revelou mestria na arte de assistir: os passes para Toni Martínez e Luis Díaz foram meio golo.
Marchesín – Fez o passe no 5-0. Foi surpreendido no 5-1.
João Mário – Recuperou a bola no início da jogada do 2-0. Foi premiado com um golo de bela execução aos 84’.
Mbemba – Facilitou num lance, mas o adversário estava fora de jogo. Saiu ao intervalo.
Pepe – Imperial. Como aos 20’, quando evitou o remate de Pedro Henrique para golo.
Manafá – Voltou a jogar sem problemas a lateral-esquerdo.
Grujic – O amarelo cedo tirou-lhe alguma acutilância nos duelos a meio-campo.
Uribe – Sem Sérgio Oliveira, foi muitas vezes o primeiro construtor de jogo da equipa.
Otávio – Foi mais terceiro médio do que extremo. Qual formiguinha, foi ajudando a equipa a controlar o jogo. Bela assistência para o 4-0.
Luis Díaz – Deu velocidade no último terço. Letal perante Beto a fazer o 3-0.
Toni Martínez – A cada jogo parece entender-se melhor com Taremi, a nova dupla do ataque. Boa execução no lance do 2-0, a rematar de primeira.
Diogo Leite – Fez um corte defeituoso que custou o 5-1.
Romário Baró – Mais alguns minutos na equipa principal.
Fábio Vieira – Entrou bem. Quase marcava aos 69’.
Evanilson – Sem influência.
F. Conceição – Idem.

Apoio: Adeptos decoram pisos do shopping
Dezenas de adeptos do FC Porto, afetos às claques Super Dragões e Colectivo Ultras 95, decoraram três pisos do Shop- ping Alameda (Porto) com adereços do clube. Os adeptos juntaram-se para apoiar a equipa e protestar contra a ausência de público nas bancadas. O Shopping Alameda fica situado junto ao Estádio do Dragão.

Marega é a 6.ª estrela que sai a custo zero
Marega assinou contrato com o Al Hilal a partir da próxima época e reforçou a lista de jogadores que saíram do FC Porto a custo zero nas últimas quatro temporadas. Das quase duas dezenas de jogadores que terminaram a sua ligação aos dragões sem qualquer retorno financeiro para o clube, seis jogavam com frequência: Reyes e Marcano (2017/18), Herrera e Brahimi (2018/19), Aboubakar (2019/20) e agora Marega. O maliano tem uma cotação no mercado de 14 milhões de euros.
Ver comentários