Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Final feliz em voo europeu: Benfica bate Dínamo de Kiev em noite quente

Águias carimbam passaporte para os oitavos de final da Liga dos campeões, mas mantém-se a contestação a Jesus.
Mário Figueiredo e João Moniz 9 de Dezembro de 2021 às 01:30
Gilberto faz o segundo golo da equipa do Benfica
Gilberto faz o segundo golo da equipa do Benfica FOTO: Reuters
O Benfica garantiu esta quarta-feira a presença nos oitavos de final da Liga dos Campeões, com um voo aos solavancos que terminou com um final feliz após o triunfo sobre o D. Kiev (2-0). A vitória do Bayern sobre o Barcelona (3-0) nem seria precisa.

Ainda a lamber as feridas da derrota com o Sporting na Luz para a Liga, o Benfica entrou com tudo frente ao D. Kiev. Yaremchuck e Rafa deram conta das intenções encarnadas em querer resolver o jogo cedo, mas o remate do internacional português saiu por cima.

Os ucranianos reagiram e Tsygankov retribuiu o falhanço ao rematar por cima, apesar de ter a baliza escancarada.
Impulsionada pelo público, a equipa do Benfica foi atrás do golo. Pizzi, uma das novidades do onze, rematou em boa posição, mas à figura do guarda-redes. Mas à terceira tentativa foi de vez, naquela que foi a melhor jogada do encontro. Rafa e João Mário fizeram uma tabelinha, com este último a assistir Yaremchuk no primeiro golo.

A partida só dava Benfica e da pressão alta resultou um corte falhado de Verbic, que entregou a bola a Gilberto. Isolado, limitou-se a fazer o 2-0.

A vantagem levou as águias a baixarem o ritmo, o que irritou sobremaneira Jorge Jesus.

Na segunda parte, só deu D. Kiev, mas os ucranianos revelaram grande ingenuidade no ataque. Sucederam-se as ocasiões de golo, mas Odysseas chegou com um punhado de defesas exuberantes. Um triunfo que relança o Benfica na alta roda europeia.

encarnados superam 54 milhões em receita
O Benfica encaixou esta quarta-feira mais 12,4 milhões de euros da UEFA: 2,8 M € pela vitória e 9,6 M € pela passagem aos ‘oitavos’. Os encarnados somam 54,3 M € nesta Champions, mais do que Sporting (45 M €) e FC Porto (44,2 M €).

Sorteio dos ‘oitavos’ marcado para segunda
Benfica e Sporting conhecem 2.ª feira (11h00) os adversários nos ‘oitavos’ da Champions. Por terem ficado no 2.º lugar, águias e leões vão defrontar o vencedor de um dos outros grupos, exceto Bayern e Ajax, respetivamente.

Adeptos assobiam Jesus
Jorge Jesus foi o vencedor da noite desta quarta-feira, mas não evitou nova vaga de contestação dos adeptos. Antes do jogo, quando o ‘speaker’ de serviço no Estádio da Luz anunciou o nome do treinador, a seguir à constituição das equipas, ouviu-se um enorme coro e assobios vindos da bancada e houve até lenços brancos acenados. Mais tarde, já no segundo tempo e numa altura em que a equipa do Benfica já vencia por 2-0, os adeptos voltaram a manifestar-se: "Jesus, vai para o Brasil". Dias difíceis para o treinador.

Análise ao jogo
Positivo: João Mário renascido
João Mário, um dos jogadores mais criticados após o dérbi, surgiu renascido neste jogo. Mais acutilante e a pegar no jogo do Benfica, acabou por fazer a assistência para o primeiro golo e equilibrar a favor das águias a guerra do meio-campo.

Negativo: Hostilidade do público
Antes de um jogo importantíssimo para o clube, tanto em termos desportivos como financeiros, os adeptos benfiquistas brindaram André Almeida e Pizzi com assobios. O técnico Jorge Jesus teve direito à maior vaia dos adeptos.

Arbitragem: Penálti por assinalar
Uma arbitragem confusa do juiz russo. Deixou passar uma grande penalidade clara por mão na bola de Mykolenko dentro da área. Perdoou um amarelo a Otamendi e foi condescendente com uma falta duríssima de Tsygankov sobre João Mário.

Análise aos jogadores
João Mário - Foi a bússola encarnada enquanto teve forças. Apontou o caminho à equipa, dando o mote para a pressão alta que foi decisiva. Excelente passe para Roman inaugurar o marcador.
Odysseas – Só fez a primeira defesa aos 50 minutos, mas brilhou aos 75’ e 79’.
André Almeida – Sem velocistas pela frente, esteve melhor do que com o Sporting.
Otamendi – Mais uma exibição fenomenal. Varreu toda a sua área de ação e arredores.
Vertonghen – Usou a sua experiência para ganhar vários lances em antecipação.
Gilberto – Regular a defender e impactante no ataque. Boa execução no 2-0.
Weigl – Enquanto teve forças cumpriu. Acabou o jogo com o credo na boca.
Grimaldo – Dificuldades na cobertura defensiva, mas sem falhas comprometedoras.
Pizzi – Sem intervenção decisiva. Podia ter feito melhor num remate à figura aos 11’.
Yaremchuk – Trabalhou imenso. Ameaçou logo no 1º minuto e depois marcou.
Rafa – Falhou um golo de baliza aberta. Tem de ser mais lúcido no último terço.
Everton – Não teve impacto relevante no jogo.
Lázaro – Manteve o flanco direito fechado.
Taarabt – Entrou para o lugar do esgotado João Mário.
Darwin – Procurou esticar a equipa nos minutos finais.
Paulo Bernardo – Entrou, com sucesso, para reforçar o meio-campo e travar o assalto final dos ucranianos.
Ver comentários