Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Jogadoras processam federação por discriminação salarial

Atletas norte-americanas exigem receber o mesmo do que os homens.
Lusa 31 de Março de 2016 às 16:34
Carli Lloyd foi a porta-voz das jogadoras norte-americanas
Carli Lloyd foi a porta-voz das jogadoras norte-americanas FOTO: Marc DesRosiers/USA Today Sport

Cinco jogadoras da seleção norte-americana de futebol processaram a federação por discriminação salarial, exigindo ser remuneradas ao mesmo nível dos internacionais masculinos, anunciaram esta quinta-feira as atletas no canal televisivo NBC.

 

"Acho que temos provado o que valemos ao longo dos anos. Acabámos de ganhar o Campeonato do Mundo e a diferença dos prémios entre homens e mulheres é enorme", denunciou Carli Lloyd, que foi designada melhor jogadora do Mundial de 2015, realizado no Canadá.

 

Além de Lloyd, a queixa foi subscrita pelas internacionais Megan Rapinoe, Rebecca Sauerbrunn, Hope Solo e Alex Morgan, que também integraram a seleção dos Estados Unidos que conquistou o terceiro título mundial, em sete edições da competição.

 

A federação norte-americana recusou comentar a queixa apresentada pelas jogadoras na Comissão para a Igualdade de Oportunidades no Emprego, por ainda não ter tido conhecimento dos seus fundamentos, mas já se manifestou "contrária a esta iniciativa".

 

 

 

Carli Lloyd desporto futebol
Ver comentários