Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Leão em queda livre aquece a Liga

Equipa de Rúben Amorim colocou-se em vantagem por Pedro Gonçalves mas sofreu o golo do empate dois minutos depois.
Mário Figueiredo 12 de Abril de 2021 às 01:30
Pote,que fez o golo dos leões, procura vencer a oposição do famalicense Iván Jaime
Rui Costa mostrou o cartão vermelho a Rúben Amorim  após o apito final
Pote,que fez o golo dos leões, procura vencer a oposição do famalicense Iván Jaime
Rui Costa mostrou o cartão vermelho a Rúben Amorim  após o apito final
Pote,que fez o golo dos leões, procura vencer a oposição do famalicense Iván Jaime
Rui Costa mostrou o cartão vermelho a Rúben Amorim  após o apito final
O Sporting está em queda livre na Liga e este domingo cedeu novo empate desta vez com o Famalicão (1-1), vendo reduzida a diferença para o segundo classificado, o FC Porto, para seis pontos. Em duas jornadas perdeu quatro pontos.

Rúben Amorim voltou ao sistema de 3x4x3, mas a equipa demorou a encarrilar. Demasiado nervosa, perdeu a guerra no meio-campo e permitiu um ascendente ao Famalicão nos minutos iniciais. Cedo se percebeu a intranquilidade do central Feddal, com um atraso disparatado. Acabou por ser substituído ao intervalo.

Só partir dos 20 minutos de jogo é que os leões assumiram as rédeas da partida. O golo chegou cinco minutos depois. Pedro Gonçalves, também conhecido por Pote, recuperou uma bola e fez tabelinha com Paulinho, acabando por inaugurar o marcador.
Mas a festa leonina durou pouco, mais precisamente dois minutos, pois o Famalicão empatou por Anderson Silva, num lance onde Porro podia ter feito um pouco mais. O leão tremeu e encolheu-se até ao intervalo, sem que antes Porro tenha tentado visar a baliza de Luiz Júnior com uma bomba de fora da área. Saiu ao lado.

Na etapa complementar, Amorim tirou Palhinha, que estava condicionado por um cartão amarelo madrugador (10’), e Feddal, entrando para os seus lugares Daniel Bragança e Matheus Reis.

E notou-se um leão mais afoito na procura do golo. João Mário com um remate por cima da baliza deu o mote. O Sporting estava mais pressionante e acutilante no ataque. Tiago Tomás teve o golo nos pés, mas um corte de Patrick William evitou o pior para a sua equipa.

Os famalicenses nunca abdicaram de explorar o contra-ataque e obrigaram a defesa leonina a manter-se atenta. Numa arrancada Iván Jaime ganhou em velocidade a Luís Neto e rematou forte com Adán a defender com ... a cabeça.

Os leões começaram então a pressionar ainda mais, Jovane ainda reclamou por duas vezes grande penalidade, mas o juiz da partida mandou jogar. Porro ainda teve um remate por cima e Jovane, após uma grande passe de Coates, rematou ao lado.

O Sporting permanece invicto na Liga, mas continua a perder pontos, fruto dos empates consecutivos com o Moreirense e agora com o Famalicão. O jogo com o Farense da próxima ronda ganha nova importância.

+Pote regressa aos golos
Pedro Gonçalves, conhecido por Pote, regressou aos golos e este domingo apontou o seu 16º da Liga, igualando Seferovic (Benfica) que o tinha ultrapassado na véspera. Este domingo, além do golo, foi decisivo nas ações defensivas e até terminou no meio-campo.

-Tremedeira leonina
O Sporting continua a tremer por tudo e por nada. Esteve em vantagem, mas sofreu o golo do empate dois minutos depois. Uma tremedeira que pode custar o título nacional. Depois de ter dez pontos de vantagem já perdeu quatro nos últimos dois jogos.

Arbitragem com dúvidas
Rui Costa teve uma arbitragem segura no capítulo disciplinar. Mas ficaram muitas dúvidas em dois lances com Jovane Cabral dentro da área. O jogador reclamou penálti, mas o juiz mandou jogar nas duas situações, após consultar o vídeo-árbitro.

"Campeonato cheio de artistas"
"Não falo de arbitragens. Podíamos ter ganhado. É um campeonato cheio de artistas. Vamos dar o mérito aos jogadores", foi desta forma ‘engenhosa’ que Rúben Amorim fez a análise ao jogo depois do segundo empate consecutivo da equipa.

Questionado sobre se a expressão "artistas" visava a equipa de arbitragem, o treinador do Sporting defendeu-se: "Não, não... artistas são os jogadores."

Rúben Amorim também não quis comentar o vermelho que viu no final da partida: "Foi o fiscal de linha que mandou-me expulsar. O árbitro nem sabia porquê. Não concordo com a decisão, porque não estava a falar para ele, mas é o que é".

Quanto ao jogo em si, o técnico considerou que o Sporting teria merecido a vitória: "Começámos a partida de uma forma precipitada, mas conseguimos um golo justamente. Mas acabámos por sofrer o empate logo de seguida e isso tirou a confiança à equipa. Na segunda parte criámos oportunidades para matar o jogo. Fizemos muitos remates, mas o futebol é assim... Agora vamos pensar no jogo com o Farense".

Esforço de pote não evita minicrise

Adán – Sem defesas na primeira parte. Na 2ª, grande intervenção...com a cabeça.
Neto – Cumpriu, mas o golo surgiu no seu raio de ação.
Coates – Cortes importantes. Tentou ajudar na frente no último fôlego.
Feddal – Está num momento menos bom. Muitas desconcentrações.
Porro – Podia e devia ter ‘matado’ a jogada do empate. Grandes remates (34’ e 80’).
João Palhinha – Viu (bem ) o amarelo cedo e isso condicionou a sua ação. Sacrificado ao intervalo.
João Mário – Surgiu muito no apoio ao ataque mas sem fantasia nem oportunidades.
Nuno Mendes – Sem oposição defensiva pouco se aventurou no ataque no primeiro tempo. Depois soltou-se.
Tiago Tomás – Boas arrancadas. Uma excelente ocasião mas permitiu o corte de William no último instante.
Paulinho – O melhor que fez foi mesmo o passe para o golo de Pedro Gonçalves. Fraco.
Daniel Bragança – Entrou mexido e teve um remate com perigo já perto do fim.
Matheus Reis – Cumpriu no plano defensivo e pouco mais.
Jovane – Teve a melhor chance, mas atirou ao lado.
Quaresma – Sem trabalho.
Nuno Santos – Alguns cruzamentos.

Pote
Com novo visual voltou aos golos. Recuperou a bola e rematou de forma imparável para o 1-0. Mais recuado após o descanso não evitou o segundo empate seguido.

Sporting B discute acesso à liga 3
O Sporting B empatou (0-0) este domingo com o Real, terminando a Série G do Campeonato de Portugal em 2.º lugar, atrás do E. Amadora. Os leões vão, assim, discutir o acesso à Liga 3.
Ver comentários