Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Lucas desata e carimba sexta vitória do Benfica na 3.ª jornada da I Liga

Substituições operadas por Jorge Jesus no segundo tempo cruciais para chegar ao golo frente ao Gil Vicente.
Secundino Cunha 22 de Agosto de 2021 às 10:06
Lucas Veríssimo apontou o primeiro golo do Benfica, no Estádio Cidade de Barcelos, frente ao Gil Vicente, numa partida difícil para os encarnados
Lucas Veríssimo apontou o primeiro golo do Benfica, no Estádio Cidade de Barcelos, frente ao Gil Vicente, numa partida difícil para os encarnados FOTO: MANUEL FERNANDO ARAUJO/ Lusa
O Benfica venceu este sábado o Gil Vicente, por 2-0, no Estádio Cidade de Barcelos, e alcançou a sexta vitória consecutiva da temporada, naquele que é já o melhor arranque dos encarnados nos últimos trinta anos.

O nó foi desatado apenas ao minuto 84, quando Lucas Veríssimo travou, à entrada da pequena área, um remate frouxo de Pizzi, e, sentando o guarda-redes Kritciuk, atirou para o fundo da baliza.

O resultado fez-se, logo a seguir, à lei da bomba. Grimaldo, lançado por Jesus ao minuto 71, recebeu a bola fora da área, a passe de Gonçalo Ramos, viu Kritciuk ligeiramente adiantado e atirou de pé esquerdo, num grande remate, para o fundo da baliza.

O Gil Vicente até entrou melhor no jogo, criando domínio territorial, com excelente posse e troca de bola. Mas, ao minuto dez, Taarabt atirou, de fora da área, ao poste e, a partir daí, a turma encarnada assumiu o controlo das operações.

No entanto, Ricardo Soares urdiu uma boa estratégia defensiva, com as linhas muito próximas e com os jogadores sempre atentos à possibilidade de contra-ataque, o que fez com que as oportunidades de golo para o Benfica, no primeiro tempo, se resumissem a um livre direto e a uma sublime desmarcação, por parte de Everton Cebolinha, que, através de um toque de calcanhar, isolou Yaremchuk, que atirou por cima.

Percebendo a dificuldade de romper a teia gilista, Jorge Jesus esqueceu o jogo de terça-feira e lançou, logo no início do segundo tempo, João Mário, Pizzi e André Almeida e, com 25 minutos de jogo pela frente, colocou em jogo Darwin e Grimaldo. Dos que estarão no onze inicial frente ao PSV, apenas Rafa descansou o jogo todo.

Com esta difícil vitória em Barcelos, o Benfica mantém a onda de triunfos e soma mais três pontos no campeonato.

"Os jogadores estão no limite da lesão"
"O Benfica teve o mérito de ir à procura da vitória e à procura da baliza adversaria", disse Jorge Jesus no final do jogo, reconhecendo que na "segunda parte, com as mudanças", o Gil Vicente passou "a ter mais dificuldades com a circulação de bola" do Benfica.

O regresso de Darwin após três meses mereceu rasgados elogios do treinador. "Darwin teve uma recuperação fantástica. Teve 30 minutos e parece que não esteve três meses parado. Rapidamente vai estar ao nível altíssimo como esteve no início da época passada", salientou.

A preocupação de Jesus passa pela condição física dos jogadores para o importante jogo de terça-feira, em Eindhoven, com o PSV, para a Champions.

"O que mais me preocupa é como vamos recuperar a equipa, mais estes três jogadores, Otamendi, Morato e Veríssimo. Já vamos em seis jogos e eles jogaram sempre, menos o Morato. Estou com medo. Quando chegas a esta altura, os jogadores estão no limite da lesão", disse.
Ver comentários