Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Naufrágio azul no adeus do FC Porto à Taça da Liga

Dragão perde com o Santa Clara e fica sem possibilidade de conquistar o único troféu que lhe falta no museu.
Filipe António Ferreira 27 de Outubro de 2021 às 01:30
Nené ganha lance a Bruno Costa. O Santa Clara andou sempre à frente
Nené ganha lance a Bruno Costa. O Santa Clara andou sempre à frente FOTO: Lusa
O FC Porto caiu com estrondo diante do Santa Clara, nos Açores, e deixou por cumprir a promessa de Sérgio Conceição de dar a primeira Taça da Liga do seu historial a Pinto da Costa.

A revolução operada pelo técnico em relação ao último onze não resultou. Se a equipa até chegou com alguma facilidade à área contrária, em termos de situações de golo foi praticamente ineficaz. O Santa Clara aproveitou a desinspiração e falta de intensidade do FC Porto ‘versão B’ para controlar o jogo no seu meio-campo. Permitia as investidas portistas, mas anulava-as sem problemas.

Aos 17’, num canto que apanhou os centrais do FC Porto a dormir, Chindris rodopiou e rematou para a baliza de Marchesín, fazendo o 1-0.

Sérgio Conceição gesticulava como que a perguntar o que se estava a passar. Até ao intervalo e sempre com Fábio Vieira aos comandos, o FC Porto ainda tentou o empate, mas sem qualidade nem discernimento.

Os pesos-pesados Otávio, Sérgio Oliveira e Luis Díaz entraram para o lugar dos apagados Pepê (mais uma vez), Bruno Costa e Corona. As coisas mudaram, mas só por 10 minutos, período em que os dragões foram avassaladores. Tiveram duas chances flagrantes, mas voltaram a ser ineficazes.

O Santa Clara nunca deixou de pressionar a defesa contrária e num desses lances fez o 2-0, aproveitando a desarticulação entre Manafá e Marcano, para espanto do banco portista. Taremi ainda entrou para reduzir e dar esperança aos portistas, mas um belo golo de calcanhar de Nené a fechar a partida arrumou o jogo e deixou os dragões sem hipóteses de marcarem presença na ‘final four’ de uma prova que nunca venceram.

Análise ao jogo
Positivo: Vontade açoriana
O Santa Clara mostrou muito mais vontade de vencer o jogo do que o FC Porto. Defendeu de forma competente e saiu bem nas transições, aproveitando os erros alheios. Fez por merecer.

Negativo: Segundas escolhas
Nanu, Manafá, Bruno Costa, Grujic e Pepê não aproveitaram mais uma oportunidade. Sérgio Conceição já reclamou várias vezes da qualidade das alternativas que tem. Esta terça-feira foi uma boa amostra.

Arbitragem: Exibição regular
Demasiado rápido a mostrar o primeiro amarelo a Sagna (desnecessário). Ficaram algumas faltas por assinalar, para ambos os lados. Demasiado tempo (7 minutos) de compensação no final do jogo.

Rio Ave e Santa Clara com hipóteses
O Santa Clara está perto de carimbar uma inédita presença na ‘final four’. Se o Rio Ave vencer o FC Porto no último jogo por 2-0 ou apenas um golo de diferença, são os açorianos que ficam em 1.º lugar no Grupo D.
Ver comentários