Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

"Onda" verde e branca inundou a cidade de Leiria

Zona da Fonte Luminosa, na cidade, e as imediações foram preenchidas pelos adeptos do Sporting.
Lusa 12 de Maio de 2021 às 01:03
Adeptos festejam o título de campeão do Sporting, em Leiria
Festejos dos adeptos nas Caldas da Rainha.
Adeptos festejam o título de campeão do Sporting, em Leiria
Festejos dos adeptos nas Caldas da Rainha.
Adeptos festejam o título de campeão do Sporting, em Leiria
Festejos dos adeptos nas Caldas da Rainha.
Uma "onda" verde e branca inundou esta terça-feira a cidade de Leiria, onde centenas de adeptos sportinguistas festejaram o 19.º título de campeão nacional de futebol alcançado pelo clube, 19 anos depois da última conquista.

Assim que se fez ouvir o apito final do jogo que colocou frente a frente Sporting e Boavista, no Estádio José de Alvalade, em Lisboa, dezenas de carros e centenas de pessoas começaram a confluir para a zona da Fonte Luminosa, ocupando esta, a rotunda do Sinaleiro e as imediações.

A alegria dos adeptos - muitos dos quais envergando cachecóis e camisolas, mas nem todos cumprindo o distanciamento físico, como constatou a Lusa no local - foi acompanhada de foguetes, petardos, buzinadelas e cânticos.

"Fui campeão há 19 anos aqui neste sítio onde estou agora", disse Richard Oliveira, hoje com 39, que se fez à festa acompanhado da mulher e da filha, de cinco anos, que "ainda não é sócia, mas vai ser brevemente".

Para o adepto, "é preciso ser diferente e ter um grande espírito de sacrifício", para, "ao fim de 19 anos", viver esta que "é a melhor emoção do mundo".

"Leiria é um dos grandes bastiões sportinguistas do país", acrescentou, para lembrar que há quase duas décadas "foi exatamente a mesma coisa, uma onda de energia" que agora se repete e que "há muito os sportinguistas precisavam e mereciam".

Já Flávio Nunes, nascido em 2002, quando, há 19 anos, o Sporting se tinha sagrado campeão pela última vez, admitiu: "Hoje é o dia mais feliz da minha vida. É o dia em que vejo o meu clube ser campeão pela primeira vez".

Fábio Barbosa, de 27 anos, "portista completo", festejava com Flávio e outros amigos.

"Os sportinguistas também merecem ser campeões. Não pode ser só o Benfica e o FC Porto", declarou.

Celeste Tomás, de 57 anos, estava igualmente junto à Fonte Luminosa, onde, há 19 anos, também marcou presença.

"Estou muito feliz, muito contente", declarou, antecipando uns festejos mais contidos devido à pandemia, mas garantindo que esta "não vai tirar a alegria".

Alegria era também o que sentia Gustavo Costa, de 28 anos, da Guiné-Bissau, e agora trabalhador-estudante em Leiria.

"Nasci sportinguista", garantiu, referindo que os seus pais também já tinham este emblema no coração.

Para Gustavo Costa, ver o Sporting campeão "é uma emoção muito forte, inexplicável".

Mais de uma hora após o apito final, a multidão de adeptos mantinha-se no local, com muitos a entoarem "Campeões, campeões, nós somos campeões" e "Sporting olé", continuando as buzinadelas dos automobilistas a acompanhar os festejos, mas a desmobilização parecia começar devido à chuva.

Até às 23:30, a PSP não tinha registado nenhum incidente relacionado com os festejos no distrito de Leiria.

O Sporting sagrou-se esta terça-feira campeão português de futebol pela 19.ª vez, ao vencer em casa o Boavista, por 1-0, em jogo da 32.ª jornada da I Liga portuguesa.

Paulinho, aos 36 minutos, marcou o único golo do encontro, permitindo ao Sporting festejar novamente o título, 19 anos depois.

Leiria Sporting Boavista Flávio Nunes Gustavo Costa desporto futebol eventos desportivos
Ver comentários
}