Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Sócios decidem hoje futuro de Bruno de Carvalho

Líder sportinguista quer acabar com Conselho Leonino e aumentar de um para oito anos os castigos aos sócios.
Mário Figueiredo 17 de Fevereiro de 2018 às 02:07
Bruno de Carvalho enfrenta hoje o maior desafio à sua liderança desde que foi eleito presidente do Sporting, em março de 2013
AG de dia 3 foi no multidesportivo
Bruno de Carvalho enfrenta hoje o maior desafio à sua liderança desde que foi eleito presidente do Sporting, em março de 2013
AG de dia 3 foi no multidesportivo
Bruno de Carvalho enfrenta hoje o maior desafio à sua liderança desde que foi eleito presidente do Sporting, em março de 2013
AG de dia 3 foi no multidesportivo
Os sócios do Sporting decidem este sábado, a partir das 14h00, o futuro de Bruno de Carvalho como líder do clube, numa Assembleia Geral Extraordinária onde serão votadas as alterações aos estatutos, mudanças no regulamento disciplinar e a continuidade dos órgãos sociais.

Esta Assembleia Geral (AG) decisiva surge na sequência de uma outra reunião magna realizada no dia 3 de fevereiro, em que Bruno de Carvalho retirou os pontos em discussão e abandonou o local, queixando-se de ingratidão e falta de apoio.

O presidente do Sporting pretende alterar os estatutos para acabar com o Conselho Leonino, substituindo-o por um Conselho Estratégico, composto por 15 elementos escolhidos pelo presidente da direção. Também visa a alteração ao regulamento disciplinar, onde é pretendido passar a suspensão de sócios de um para oito anos para as infrações às normas. Ficarão ainda definidos uma série de atos e comportamentos que passam a ser considerados lesivos para o clube. Estas situações são as que estão a gerar maior celeuma entre a família sportinguista, tendo Bruno de Carvalho sido acusado pelos opositores de pretender o controlo absoluto do clube.

Esta AG volta a colocar os dois primeiros pontos a votação. Bruno de Carvalho referiu que se não tiver os 75 por cento de votos necessários para aprovar os pontos 1 e 2 demite-se imediatamente do cargo, tal como todos os outros órgãos sociais.

A demissão da direção pode conduzir a dois caminhos: o primeiro é a constituição de uma comissão de gestão; o segundo é a marcação de eleições para data não posterior a 45 dias a contar do dia da cessação do mandato.
Bruno de Carvalho tem apelado à participação dos sócios nesta reunião magna que promete ser quente e que terá lugar no Pavilhão João Rocha, estando também prevista a possibilidade de colocar no multidesportivo os sócios que não tiverem lugar no recinto, onde os associados poderão votar e acompanhar o desenrolar da reunião por videoconferência.

A votação será secreta, com três boletins (um para cada um dos pontos em discussão na ordem de trabalhos) que serão depositados em urna.

Reeleito com 86%  
Bruno de Carvalho foi reeleito presidente do Sporting em março de 2017 para um novo mandato de quatro anos. Foram as eleições mais concorridas de sempre: Bruno foi eleito com 86% dos votos, enquanto Pedro Madeira Rodrigues registou 9%.

Guia da votação
Sócios maiores e em dia
Só podem entrar e votar na AG do Sporting sócios com a quota de janeiro paga. Têm de ser maiores de 18 anos e apresentar o cartão de sócio ou Gamebox e um documento de identificação com fotografia.

Credenciação às 12h00
A credenciação dos sócios será feita nas portas 1 e 3 e começa ao meio-dia. É feito um apelo para os participantes chegarem cedo de forma a não atrasarem o início dos trabalhos (14h00).

Pavilhão João Rocha
A AG tem lugar no Pavilhão João Rocha. Quando o recinto estiver cheio, os adeptos serão reencaminhados para o Multidesportivo onde acompanharão os trabalhos por vídeo.

Votação secreta
A votação dos três pontos da ordem de trabalhos da AG é secreta. Serão distribuídos três boletins, um por cada ponto, que serão colocados em urna. É preciso pelo menos 75 por cento dos votos para as mudanças serem aprovadas e Bruno de Carvalho ficar.

Octávio dá a conhecer sms de Bruno
Octávio Machado, ex-diretor-desportivo do Sporting, revelou esta sexta-feira na CMTV uma mensagem escrita (SMS) de Bruno de Carvalho onde este reconhece que a decisão de saída do clube, em junho do ano passado, foi do próprio Octávio Machado, e não dele, como tem feito crer em diversas ocasiões.







Coentrão reage ao castigo e diz ter sido agredido  
Coentrão vai falhar o jogo com o Tondela, na segunda- -feira, depois de ter sido suspenso por um jogo pelo Conselho de Disciplina da FPF, na sequência de uma cuspidela na direção dos adeptos do FC Porto, na 1ª mão das ‘meias’ da Taça de Portugal (1-0), no Dragão. O lateral-esquerdo reagiu esta sexta-feira à punição: "Como é possível ter passado um jogo a ser insultado e agredido com isqueiros? Mais ainda: como é possível ter visto um amarelo quando eu é que fui vítima de agressão por um adversário que me pôs o dedo num olho? Ter visto outro adversário a atirar a bola contra mim noutro lançamento lateral? E, para cúmulo, ter de passar por um túnel recolhido e ser sujeito a insultos, cuspidelas e agredido com o arremesso de isqueiros, numa clara falha grave de segurança", escreveu.

Bruno de Carvalho sporting futebol desporto
Ver comentários