Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Sporting quer vencer o Marítimo ainda sem Pedro Gonçalves e Gonçalo Inácio

Rúben Amorim garantiu em conferência de imprensa que para o Sporting "o mais importante é o campeonato".
Lusa 23 de Setembro de 2021 às 20:03
Amorim continua a dar treinos mesmo com vários ausentes
Amorim continua a dar treinos mesmo com vários ausentes FOTO: Luís Vieira
O treinador do Sporting, Rúben Amorim, destacou esta quinta-feira a importância de "não sofrer golos" ante o Marítimo, em jogo da sétima jornada da I Liga de futebol, na sexta-feira, confirmando as ausências de Pedro Gonçalves e Gonçalo Inácio.

Rúben Amorim, que falava em conferência de imprensa de antevisão ao encontro com os insulares, salientou que a receção ao Marítimo será um jogo diferente em relação ao da última jornada da época passada, até porque os objetivos são outros.

"São momentos diferentes. Esse jogo foi de final de época, tínhamos o objetivo de ajudar Pedro Gonçalves a ser o melhor marcador. Na semana antes, o Marítimo tinha garantido a manutenção e vinha aliviado. Eu vivi esses momentos quando jogava no Belenenses", relembrou.

Frente aos madeirenses, Rúben Amorim está longe de esperar facilidades, até porque esta temporada já empataram (1-1) com o FC Porto, contudo isso não retira confiança ao campeão nacional para a conquista dos três pontos.

"O Marítimo é uma equipa difícil de bater, com um treinador que tem feito bons trabalhos em Portugal. Nós queremos ganhar o jogo, marcar o máximo possível e, obviamente, não sofrer golos. Não sofrendo golos estamos sempre mais próximos de ganhar", disse.

O técnico garantiu que não irá fazer poupanças frente ao Marítimo, a pensar na Liga dos Campeões, porque para o Sporting "o mais importante é o campeonato" e a única certeza é que Pedro Gonçalves e Gonçalo Inácio serão ausências, por lesão.

"Até à paragem das seleções, Pedro Gonçalves não estará connosco. Inicialmente, disse que estaria três jogos de fora. Vai estar seis. Estamos preocupados com ele, faz-nos falta. Está mais animado. Está mais junto do grupo. Já foi ao campo um pouco. Não há pressa. Ele é muito importante, não só pelos golos, mas também pela atitude e pela forma como preenche espaços. No entanto, sem ele, a equipa teve sempre a mesma ideia e comportamento. Gonçalo Inácio não vai estar neste jogo, nem com o Dortmund. Não sabemos se estará apto para o jogo com o Arouca", revelou.

Para Rúben Amorim, o ingrediente principal frente ao Marítimo será não sofrer golos, porque assim "a equipa está mais perto de ganhar", dando como exemplo o triunfo da jornada passada no terreno do Estoril Praia, por 1-0.

"Todos os jogos são determinantes. Num clube grande, as sensações que ficam são as do último jogo. O nosso último jogo foi uma vitória sobre o Estoril Praia, uma equipa que vinha de uma boa série e que ainda não tinha perdido. Dominámos, jogámos bem, fomos mais fortes e vencemos. Agora, queremos ganhar o próximo e depois pensar no seguinte e voltar a vencer. Temos sempre de ganhar, é isso que temos de fazer num grande clube", rematou.

O Sporting, terceiro classificado, com 14 pontos, em igualdade com o FC Porto (segundo), recebe na sexta-feira, às 19:00, o Marítimo, 11.º, com seis pontos, em jogo da sétima jornada da I Liga, que será arbitrado por João Pinheiro, da Associação de Futebol de Braga.

Ver comentários