Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Supertaça: Duelo de campeões em Aveiro

Sporting e Sp. Braga repetem final da Taça da Liga da época passada, agora na prova que inicia a nova época.
Secundino Cunha 31 de Julho de 2021 às 01:30
Rúben Amorim garantiu que está contente com o plantel e que confia nos jogadores
Carlos Carvalhal diz que Sp. Braga deve “sempre lutar para vencer”
Rúben Amorim garantiu que está contente com o plantel e que confia nos jogadores
Carlos Carvalhal diz que Sp. Braga deve “sempre lutar para vencer”
Rúben Amorim garantiu que está contente com o plantel e que confia nos jogadores
Carlos Carvalhal diz que Sp. Braga deve “sempre lutar para vencer”
Sporting ou Sp. Braga. Uma destas equipas será a vencedora da Supertaça Cândido de Oliveira, que se disputa deste sábado, a partir das 20h45, no Estádio Municipal de Aveiro.

Além de decidir o primeiro troféu da época, a partida de sábado tem o aliciante extra do regresso do público aos estádios, quase um ano e meio depois de jogos constantes à porta fechada - com raras exceções - devido à pandemia. As bancadas poderão estar ocupadas, no máximo, por 8996 espectadores (a lotação disponível), revelou a FPF ao CM. Cada um dos finalistas teve direito a metade dos bilhetes.

Frente a frente estarão os clubes que na época passada venceram as duas principais competições nacionais. Dezanove anos depois, Rúben Amorim devolveu o título de campeão nacional aos leões, mas está consciente de que um arranque em falso na nova temporada rapidamente esgotará o crédito acumulado.

Além disso, o clube de Alvalade não quer desperdiçar a oportunidade de deixar o rival Benfica para trás no que diz respeito à contabilidade das Supertaças. Os dois históricos de Lisboa têm oito troféus cada um e juntos não chegam perto do FC Porto, o grande dominador desta competição, com 22 vitórias desde 1979, quando a prova se disputou pela primeira vez.

Boavista (três) e V. Guimarães (um) completam a lista de vencedores, na qual não consta o Sp. Braga. Os minhotos, vencedores da Taça de Portugal, procuram arrebatar uma inédita Supertaça à segunda tentativa - perderam a primeira final.

Ruben Amorim: "responsabilidade agora é maior"
– O título de campeão traz uma responsabilidade maior?
– Quando começámos ninguém dava nada por nós. Agora, a responsabilidade é maior, temos já um ano de trabalho. Não estamos num nível superior aos adversários, não temos o mesmo orçamento nem a mesma experiência. Não mudou assim tanto. Temos é uma época de trabalho.
– Está satisfeito com o plantel?
– Temos o plantel que queremos. Gosto muito de todos os jogadores. Fomos buscar jovens, o [Ricardo] Esgaio, que era um jogador que precisávamos pela capacidade tática, técnica e física, e o Vinagre, que é um talento.
– Já tem favorito para substituir João Mário?
– Estão todos preparados. O João Mário tem uma experiência diferente, muitos anos ao mais alto nível, não perde a bola. O Dani [Daniel Bragança] com um talento enorme; o Matheus Nunes é mais rápido, mais forte, consegue jogar entre linhas, ir no espaço. E ainda temos o Tabata.
– O Sporting não é bicampeão há 70 anos...
– O importante é ganhar o próximo jogo, que já nos dá um título.

Vieira detido sem surpresa
"A detenção de Luís Filipe Vieira não me surpreendeu a mim nem a ninguém", disse Frederico Varandas, presidente do Sporting, numa entrevista ao ‘Expresso’ em que atacou ainda o homólogo portista, Pinto da Costa, lembrando as escutas do processo Apito Dourado. Também Rúben Amorim abordou a detenção do ex-presidente do Benfica. "Não é o momento ideal para comentar. Sempre tive uma relação muito boa com ele e é sempre triste ver estes momentos. É sempre mau o futebol português ser falado por estes motivos", disse o treinador do Sporting, que jogou no Benfica durante a gestão do ex-dirigente.

Carlos Carvalhal: "Queremos a Supertaça em Braga"
– Como vai encarar esta final frente ao Sporting?
– Com muito respeito pelo Sporting, mas queremos vencer e colocar a Supertaça em Braga. Trata-se de um troféu que, em cem anos de história, o clube nunca venceu.
– A equipa está, física e psicologicamente, preparada para enfrentar o campeão?
– Nos testes da pré-época respondemos bem, sempre de forma crescente. Vamos iniciar a época já perto do nosso melhor. Acho que as duas equipas chegam a este jogo em igualdade de circunstâncias.
– O que é que, em sua opinião, pode fazer a diferença?
– Num jogo desta natureza, uma final, os pormenores são muito importantes. Trabalhámos para estar no máximo, mas é um jogo de resultado imprevisível. Concentração e foco são cruciais.
– Haverá ansiedade?
– A ansiedade natural das finais. Mas o Sp. Braga tem a obrigação de lutar sempre para vencer. Frente ao Sporting, Benfica ou FC Porto.
- Trata-se de um troféu apetecível?
– É apetecível, claro. Para além de que, para nós, é sempre importante fazer o que ainda não foi feito.

"A equipa está confiante"
"A pré-época revelou que mantemos a consistência da temporada passada, por isso, a equipa está muito confiante", disse o lateral-esquerdo Sequeira, que, à possibilidade de ter pela frente o ex-companheiro Ricardo Esgaio, disse apenas que "faz parte do jogo".
Ver comentários