Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Taremi deixa FC Porto no topo da Liga

Avançado iraniano marcou três golos à equipa beirã, que até inaugurou o marcador, logo nos minutos iniciais.
Filipe António Ferreira 24 de Outubro de 2021 às 01:30
Luis Díaz tenta criar perigo para a baliza do Tondela, enfrentando a oposição de Murillo
Luis Díaz tenta criar perigo para a baliza do Tondela, enfrentando a oposição de Murillo FOTO: José Gageiro

Três golos de Taremi deram este sábado ao FC Porto uma vitória justa e tranquila, apesar do sobressalto inicial em Tondela. Um resultado que coloca os dragões na liderança da Liga (com os mesmos pontos do Sporting) à espera do que faz hoje o Benfica, em Vizela.

A mudança do chip da Champions não foi imediata e logo a abrir o FC Porto foi surpreendido, numa bola parada do Tondela que resultou no golo de Neto Borges. A vantagem beirã não incomodou os portistas, que dominaram quase sempre as operações. As aproximações à área do Tondela aconteciam, quase todas, provenientes da direita. E foi num desses lances que o empate chegou. João Mário cruzou, Evanilson falhou o remate, mas Taremi não.

Praticamente logo a seguir, o dragão ficou ainda mais confortável com a expulsão de Undaberrena, após uma infantilidade de Eduardo Quaresma.

A partir daí, o jogo não teve mais história. O FC Porto jogou como quis e chegou ao segundo numa recarga de Taremi, sempre ele, a um livre de Uribe que Trigueira defendeu para a frente.

A seguir ao descanso, a equipa de Sérgio Conceição surgiu com vontade de sentenciar a partida e quase o conseguiu em dois lances, praticamente seguidos, de Luis Díaz e Vitinha.

Com menos um, o Tondela raramente chegou à baliza de Diogo Costa. Já do outro lado, o FC Porto criava muito perigo, embora com um futebol sem muita intensidade.

Já depois da entrada de Fábio Vieira, surgiu finalmente o golo da tranquilidade do FC Porto. O esquerdino descobriu Taremi na área que, em posição regular, fez o terceiro do encontro, superando o colega de equipa, Luis Díaz, no topo da tabela dos melhores marcadores do campeonato, com sete golos.

Os dragões sobem assim ao primeiro lugar da Liga, embora o Benfica – líder à entrada para a nona jornada – só hoje jogue em Vizela. Segue-se agora a deslocação aos Açores para defrontar o Santa Clara para a Taça da Liga (terça-feira). Palco para Conceição apostar em algumas das segundas linhas do plantel.

POSITIVO E NEGATIVO
Dragões seguros
Não foi uma exibição de encher o olho, mas acabou por ser segura e sem contestação. Depois da Champions, o FC Porto não descomprimiu, apesar do susto inicial. Fez três golos mas, sem forçar, podia ter chegado a outros números.

Erros pagam-se caro
O Tondela começou bem mas dois erros do seu setor mais recuado foram fatais. Primeiro Quaresma, a inventar numa saída de bola que viria a resultar na expulsão de Undabarrena. Depois, um erro fatal de Trigueira no 1-2.

ARBITRAGEM
Dúvidas nas áreas
Muitas dúvidas num lance entre Zaidu e Murillo na área portista. O lateral corta mas antes toca no avançado. Na outra área, os dragões queixaram-se de um toque em Uribe e uma mão de Neto Borges (2ª parte).

"Entrar a perder nunca é bom neste contexto"
"Entrar a perder nunca é bom neste contexto, mas não nos afetou minimamente. Fizemos um jogo muito competente, assumimos a partida, criámos algumas situações para dilatar o marcador, mesmo na primeira parte, quando estava 11 contra 11", disse Sérgio Conceição. O técnico considera "estranho tanta falta". "Com 70 por cento da bola, fizemos 23 faltas e o adversário 9", salientou.

Iraniano ‘agradece’ a Conceição
Diogo Costa – Sem hipótese no golo sofrido, acabou por fazer um jogo tranquilo.
João Mário – Certinho a defender, dinâmico a atacar.
Pepe – O chefe do costume, limpou a defesa a jogar simples e seguro.
Marcano – Batido no golo do Tondela, melhorou depois.
Zaidu – Com muito trabalho no seu flanco, tentou não comprometer.
Uribe – Formiguinha de trabalho no meio-campo, tentou marcar de longe. Acabou o jogo esgotado.
Vitinha – Transporta jogo com qualidade e personalidade. Um selo de qualidade no meio-campo.
Otávio – Competente na direita, ajudou a conter os avanços de Neto Borges e assistiu com qualidade.
Luis Díaz – Tecnicista de qualidade, foi quebra-cabeças na esquerda.
Evanilson – Não marcou, mas foi um mouro de trabalho. Descaiu para a direita e para a esquerda, abrindo espaços para os seus colegas.
Corona – Imprimiu velocidade e qualidade no jogo.
Sérgio Oliveira – Deu frescura ao meio-campo e pautou o jogo.
Taremi - Com três golos em quatro remates, o iraniano fez o primeiro ‘hat trick’ ao serviço do FC Porto. Respondeu da melhor forma aos elogios de Sérgio Conceição na antevisão da partida.
Fábio Vieira – Assistiu Taremi para o 3-0 e não teve tempo para mais.
Pepê – Um remate perigoso e pouco mais.
Francisco Conceição – Duas rápidas arrancadas da direita para o centro e um excelente remate a ‘tirar’ tinta à barra.

Ver comentários