Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Miguel Oliveira cai e fica em 16.º no MotoGP de Portimão

Português nos antípodas da prova da época passada.
Mário Pereira 19 de Abril de 2021 às 08:40
Piloto Miguel Oliveira caiu durante MotoGP em Portimão
Piloto Miguel Oliveira caiu durante MotoGP em Portimão FOTO: Paulo Calado
Do oitenta ao oito, para o 88. Depois de ter dominado de forma esmagadora o GP Portugal do ano passado (pole position, vitória e recorde da pista), Miguel Oliveira terminou agora na ponta oposta do pelotão de MotoGP. Na corrida deste domingo, o piloto português caiu das nuvens e tombou também da sua KTM quando se realizava a 6ª volta. Sacudiu o pó do rabo, correu para a sua moto, conseguiu regressar à corrida, mas a concorrência já estava longe. Limitou-se a completar voltas até ao final, para terminar na 16ª posição, sem ninguém atrás.

Ainda assim, a corrida realizada no circuito de Portimão, sem público nas bancadas devido à pandemia, teve uma inspiração portuguesa. O francês Fabio Quartararo (Yamaha), primeiro na linha de chegada, celebrou o triunfo com a célebre coreografia empregue por Cristiano Ronaldo quando marca golos. Tendo em conta que ganhou em Portugal, o gesto tem um significado especial. O espanhol Marc Márquez (Honda), regressou às pistas após longa ausência, devido a lesão, ficou em 7º lugar e no final chorou.

Ao fim de três etapas, Quartararo lidera o Mundial, com 61 pontos, Oliveira é 20º (4 pts).
Miguel Oliveira Portugal MotoGP Portimão KTM Fabio Quartararo desporto motociclismo
Ver comentários