Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Nelson Évora critica naturalização de Pichardo e classifica processo como uma "borrada"

Atleta lembrou as naturalizações de Naide Gomes, Francis Obikwelu e de si próprio.
Lusa 4 de Janeiro de 2019 às 15:53
Nelson Évora
Nelson Évora
Nelson Évora
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Nelson Évora
Nelson Évora
Nelson Évora
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Nelson Évora
Nelson Évora
Nelson Évora
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
Pedro Pablo Pichardo
O atleta português Nelson Évora criticou o processo de naturalização do cubano Pedro Pablo Pichardo, do rival Benfica, dizendo que foi desencadeado "por questões clubísticas", em entrevista publicada esta sexta-feira no jornal do clube de Alvalade.

Segundo o atleta, campeão olímpico do triplo salto em Pequim2008, o processo de naturalização do cubano, entretanto elegível por Portugal para os Mundiais de atletismo deste ano, foi feito também "com o objetivo de ataque pessoal", rejeitando ter existido da sua parte "má intenção" na transferência das 'águias' para os 'leões', em 2016.

Évora, de 34 anos, qualificou o processo como uma "borrada", e lembrou as naturalizações de Naide Gomes, Francis Obikwelu e de si próprio, uma vez que nasceu na Costa do Marfim e foi naturalizado português em 2001, para dizer que "por interesses clubísticos fizeram-se coisas inacreditáveis".

Ainda assim, o atleta, atual campeão europeu, considerou que "todos têm o direito a mudar de nacionalidade", mas criticou a rapidez do processo, concluído em novembro de 2017, meses após Pichardo ter sido anunciado como reforço do Benfica.

"Deixou-me um pouco indignado. Não só pelas madrugadas que perdi, mas também pelas pessoas que estão aqui há muitos anos a lutar pela nacionalidade e não conseguem", acrescentou.
Ver comentários