Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Presidente sérvio considera que Djokovic foi vítima de "caça às bruxas". Tenista "desapontado" com deportação

Aleksandar Vucic menciona que "quem se humilhou foram as autoridades australianas".
Lusa 16 de Janeiro de 2022 às 10:51
"Não há palavras com as quais possa expressar o lamento e a tristeza pelas vítimas", afirmou Vucic num comunicado
'Não há palavras com as quais possa expressar o lamento e a tristeza pelas vítimas', afirmou Vucic num comunicado FOTO: EPA
O presidente sérvio, Aleksandar Vucic, afirmou, este domingo, que o tenista Novak Djokovic, que será deportado da Austrália, foi maltratado e vítima de uma "caça às bruxas" digna de espetáculo "orwelliano", considerando que quem se humilhou foram as autoridades australianas.

"Lançaram-se numa caça às bruxas contra uma pessoa e um país. Quiseram demonstrar em Novak como funciona a ordem mundial e o que podem fazer contra qualquer pessoa", disse o líder nacionalista populista, citado pela agência noticiosa sérvia Tanjug.

"Vocês não humilharam Djokovic, mas humilharam-se a vocês próprios", disse Vucic, referindo-se às autoridades de imigração da Austrália, onde o primeiro torneio Grand Slam começa na segunda-feira. 

O tenista sérvio Novak Djokovic disse, este domingo, estar "desapontado" por um tribunal ter indeferido o recurso que apresentara contra uma ordem de deportação e que o vai impedir de participar no Open da Austrália 2022.

Novak Djokovic Aleksandar Vucic Austrália política desporto
Ver comentários