Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Telma Monteiro fora de combate nos Jogos Olímpicos

Portuguesa defendia a medalha de bronze ganha no Rio de Janeiro mas foi eliminada na segunda ronda.
Mário Figueiredo 27 de Julho de 2021 às 09:16
Telma Monteiro
Telma Monteiro
Telma Monteiro
Telma Monteiro
Telma Monteiro
Telma Monteiro
"Sinto-me muito triste, porque queria avançar mais. É uma sensação diferente de frustrada e desiludida, porque sinto que dei tudo o que tinha. Saí exausta, lutei os 10 minutos para ganhar e por isso fico triste de não ter conseguido. O meu objetivo era chegar mais à frente”, foi desta forma que Telma Monteiro, de 35 anos, abordou a eliminação precoce na categoria de -57 kg no judo, em que defendia a medalha de bronze obtida no Rio 2016.

A judoca portuguesa não conteve a lágrimas e foi com a voz embargada que analisou a sua quinta presença Olímpica, depois de ter sido derrotada pela polaca Julia Kowalczyk no golden score (com três castigos) e ver confirmado o nono lugar ( mesma classificação de Pequim 2008). “Percebi que tinha a estratégia certa, a fixar bem a pega e tentar projetar. O combate foi-se prolongando e ela não tinha iniciativa. Desgasta imenso, estava a atacar muito, a fazer muita força, e ela muito defensiva. Ao fim de 10 minutos, já é difícil ser explosiva como sou”, analisou, admitindo que não tem mentalidade para “aceitar a derrota”. “Dei tudo, e se pudesse dava mais”, disse.

A judoca do Benfica vai agora cumprir um período de férias e não descarta uma presença em Paris 2024, com 38 anos. “Há quatro anos, ninguém dizia que chegava aqui como cabeça de série. Não sei o que vai ser o futuro, mas se eu quiser ir a Paris, vou. Disso tenho a certeza”, referiu, recusando “tomar uma decisão a quente” sobre o futuro. “O nível de exigência que tenho é que decide. Não quero ser uma atleta de alta competição mais ou menos. Quero pensar que posso ganhar sempre”, concluiu.

Portugal bate Bahrain
A seleção portuguesa de andebol venceu esta segunda-feira o Bahrain por 26-25, no segundo jogo do Grupo B , conseguindo a primeira vitória oficial em Jogos Olímpicos em modalidades coletivas de pavilhão. Portugal defronta agora a Suécia na madrugada de quarta-feira.

Anri Egutidze em ação
O judoca português Anri Egutidze, medalha de bronze nos últimos mundiais na categoria de -81 kg, entrou em ação na madrugada. É uma das hipóteses nacionais de chegar ao pódio nos Jogos Olímpicos. O principal favorito é Jorge Fonseca, que compete no sábado.
Ver comentários