Barra Cofina

Correio da Manhã

Domingo
5

O que está na moda este verão

Esqueça as socas e nem pense naquelas saias mais compridas atrás do que à frente. Saiba o que deve ter no seu armário
16 de Junho de 2013 às 15:00
Ana Gomes do blogue ‘A melhor amiga da Barbie’
Ana Gomes do blogue ‘A melhor amiga da Barbie’ FOTO: Vítor Mota

Daqui a cinco dias chega oficialmente o verão, embora a alternância entre calor e frio tenha andado num alvoroço capaz de deixar de qualquer um com o armário (e o humor) de pantanas. Para facilitar a tarefa vamos focar-nos apenas na época quente – acreditando que veio para ficar – e saber o que deve entrar no guarda-roupa dos portugueses que querem estar dentro das tendências nos dias de calor.

Cátia Dias e Margarida Almeida são consultoras de moda e apaixonadas pelo tema desde que se conhecem. Donas de uma empresa de consultoria de imagem, que nasceu em 2009 – a Style it Up – mantêm na internet um blogue com o mesmo nome e lançaram recentemente um livro cujo título não deixa margem para dúvidas: ‘O que devo vestir hoje?’ (edição Presença). Hoje não sabemos o que tem vestido, mas a partir de amanhã pode começar a pôr em prática o que dizem as especialistas. "Sem dúvida que as grandes tendências são o preto e o branco, os padrões florais, os padrões geométricos, os vestidos compridos , as calças largas e bastante compridas, os coletes e as jardineiras, que voltam em grande força, seja em calção ou macacão", adianta Cátia, 32 anos, que além da moda trabalha na área do Marketing e da Comunicação. Margarida acrescenta algumas peças a não esquecer no armário às que a amiga de infância e sócia ditou. "As alpercatas também são uma grande tendência, não só para a praia mas também para o dia a dia (sem ser para o trabalho). Também adoro riscas e acho que é daquelas tendências que (re)surge em todas as primaveras e verões.

Padrões orientais

Para Mónica Lice, autora de um dos primeiros blogues de Moda a fazer sucesso em Portugal – e dos primeiros que deu origem a um livro (‘Dicas de Beleza’, edição Livros de Seda) – os básicos essenciais para o verão passam pelas "t-shirts brancas e pretas, jeans de corte absolutamente irrepreensível e adaptado ao nosso tipo de corpo, blusões em pele ou ganga e sabrinas". Quanto às cores que devem povoar o guarda-roupa, Mónica elege o branco e preto (à semelhança do que escolheram Margarida e Cátia), amarelo, laranja, verde, em várias tonalidades, rosa, melancia, néones. Quanto a tendências que tenham surgido nesta estação estas passam – segundo a consultora do ‘Mini Saia’ "pelas calças mais curtas, pelos saltos mais baixos, pelos padrões de influência oriental e pelos casacos quimono". Falando de acessórios, Mónica Lice destaca os "espadrilles [alpercatas], os colares longos, de inspiração boémia, as peças com franjas, as sandálias e loafers [sapatos de inspiração masculina que invadiram as passerelles], óculos de sol XL".

Margarida e Cátia apareceram na sessão fotográfica com óculos muito semelhantes: espelhados "e tão leves que é como se não os estivéssemos a usar". Vestidas de acordo com o que justificam estar na moda, usam também o mesmo estilo de sandália (são as duas adeptas de saltos altos por muito que as costas doam) e peças da coleção de joias que lançaram recentemente. Influenciadas principalmente pelas revistas de moda e pelas imagens de streetstyle não têm problema em assumir que a roupa que trazem vestida foi comprada em lojas de fastfashion (com exceção das malas e sapatos). "A moda está hoje mais democratizada do que nunca, no sentido em que temos lojas muito acessíveis e não é preciso gastar muito para estar bem. E depois há muita gente que gosta de se vestir bem, embora não esteja preocupada com qual é o último grito da estação", diz Margarida.

Ana Gomes tem 25 anos e é produtora de teatro de profissão – embora graças ao blogue ‘A Melhor amiga da Barbie’ resolveu investir na Consultoria de Imagem, área em que já fez uma pós-graduação. Na sessão fotográfica veste um vestido – uma das peças essenciais para este verão, porque funciona muito bem no dia a dia de trabalho, mas também para ir beber um café ao final da tarde com uns amigos à esplanada e ainda para o caso de a tarde se tornar noite, desde que substituindo as sabrinas por uns saltos altos, acrescentando uns brincos e um colar em tom de dourado, uma cor que vem das estações anteriores e que se pode resgatar este verão". Até porque – considera Ana – é fundamental ir ao armário e voltar a usar peças que fizeram sucesso no ano anterior, como "os calções de ganga curtos, os tops sem mangas" e "investir nos acessórios". A mistura das cores pastel com as cores flúor – que dá para "criar looks bastante engraçados" – é outra das tendências para este verão, aponta Ana, acrescentando que nesta estação se assiste no vestuário a um regresso aos anos noventa.

"O revivalismo costuma ser nos anos oitenta mas saltámos uma década: nota-se isso na forte presença das marcas nas peças, as t-shirts muito ‘brandizadas’ e com frases estampadas, o que é muito marcante. Os padrões étnicos, com inspiração na Índia, e os padrões mais complexos" também vieram para ficar "e não se viram nas estações anteriores". Do verão passado os portugueses também podem reciclar os tons coral e pastel, bem como os padrões de inspiração marítima, "que este ano estão a ser conjugados com padrões como gaivotas e âncoras, por exemplo".

Guardar bem guardado

Cátia Dias e Margarida Almeida concordam que quer o preto e o branco quer os padrões geométricos (como as bolas, as riscas, as flores) também devem ser recuperados de 2012, à semelhança de alguns acessórios que já se usaram no verão passado. "Veem-se outra vez muitas misturas, colares maiores com outros mais pequenos", exemplifica Cátia. Quanto às tendências que deram que falar no ano passado e que este ano ‘nem pensar’ as duas consultoras hesitam, mas acabam por concordar: "as socas. Espero que tenham passado à história", diz Margarida. "Devem ficar bem guardadas e sossegadinhas no armário", brinca Cátia. As saias mais curtas à frente e compridas atrás – que em 2012 vestiam as montras das lojas e os corpos das portuguesas – também não terão, segundo as consultoras de moda – grande saída este ano. "O ano passado comprei duas e já mal as vesti. Este ano pedi à minha avó para mas cortar e fiquei com duas belas minissaias, sempre é uma forma de reaproveitar roupa de um ano para o outro", adequando tendências a peças sem gastar dinheiro – ou gastando o mínimo possível. "Há camisolas de manga comprida que dão ótimas t-shirts na estação seguinte, por isso tenho a tendência de guardar tudo. Ou guardar ou oferecer para fins solidários porque a moda também é isso: a possibilidade de chegar a toda a gente", confessa Cátia.

Já Ana Gomes não tiraria do armário este ano "as sandálias muito altas que ficaram conhecidas pelo nome da marca Jeffrey Campbell. Não gosto de dizer que há algo que não se deve mesmo usar mas a esse calçado não vejo grande futuro esta estação". Mais saída tem – pelo menos para o gosto pessoal da consultora de moda – "aquelas sandálias que parecem gelatina e que se usavam quando éramos miúdos por causa dos peixes-aranha. Voltaram e fiz questão de publicar no meu blogue. Tanto recebi comentários a perguntar onde se podiam encontrar como leitores a dizer que aquilo era uma aberração e como era possível eu estar a aconselhar tal coisa", brinca.

"Uma tendência muito boa este ano tem a ver com as unhas", diz ainda Ana. "É o tie dye, que é uma espécie de base que dá às unhas aquele efeito da roupa dos anos setenta, como se estivesse manchada ou tingida. O que é ótimo, porque se a manicure não estiver bem feita podemos dar a desculpa de que ‘é isso que se está a usar’, ri-se Ana.

Quanto ao que vestir na praia, as notícias também são otimistas. "Este verão assumiu-se mesmo o fato-de-banho. Obviamente que há muita gente que continua a querer bronzear mais o corpo, mas haver modelos de fatos-de-banho em tudo o que é loja multimarca ajuda a que quem não usasse por achar que era estranho estar ao lado de tanta gente em biquíni, se sentisse à vontade para usar". No fundo, a mensagem é essa: as tendências vão e vêm mas nada como cada um se sentir confortável na sua (segunda) pele.

Verão. moda estilo Style it Up
Ver comentários