Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Despesa com juros da dívida pública cai 544 milhões de euros

Descida da despesa com juros aumentou num ano em que "o nível de dívida pública, por sua vez, aumentou".
Lusa 15 de Abril de 2021 às 22:37
Ministério das Finanças
Ministério das Finanças FOTO: Bruno Simão
A despesa com juros da dívida pública caiu 544 milhões de euros em 2020 face a 2019, de acordo com um relatório divulgado esta quinta-feira pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

"Em 2020, a despesa com juros diminuiu face ao ano anterior. Em termos nominais, a despesa com juros reduziu-se 544 ME [milhões de euros] no conjunto do ano, o que se traduziu numa redução do seu peso no PIB em 0,1 p.p. [pontos percentuais]", pode ler-se num relatório divulgado pela UTAO esta quinta-feira, a que a Lusa teve acesso.

No documento, intitulado Contas das Administrações Públicas: janeiro a dezembro de 2020, pode ainda ler-se que a evolução nos gastos com juros "esteve associada a uma redução na taxa de juro implícita na dívida pública, de 2,5% no último trimestre de 2019 para 2,3% do PIB no mesmo período de 2020".

A descida da despesa com juros aumentou num ano em que "o nível de dívida pública, por sua vez, aumentou", denotam os técnicos que dão apoio aos deputados da Comissão de Orçamento e Finanças (COF).

"Entre o final de 2019 e o final de 2020, a dívida pública aumentou 20,5 mil milhões de euros em termos nominais. Em percentagem do PIB, o nível de dívida elevou-se em 16,8 p.p, para 133,6% do PIB, uma evolução para a qual contribuiu também a redução registada pelo PIB nominal", explica a UTAO.

O relatório hoje divulgado dá também conta que se verificou "uma redução significativa do saldo primário ajustado [sem juros e efeitos extraordinários], que passou a evidenciar um valor deficitário, 2,2% do PIB, situando-se 5,9 p.p. [pontos percentuais] do PIB abaixo do excedente registado em 2019".

Em 2020, o saldo negativo das Administrações Públicas em contabilidade nacional ascendeu a 11.501 milhões de euros, traduzindo-se num défice de 5,7% do PIB, um resultado que, segundo nota a UTAO, "excedeu a estimativa para o conjunto do ano apresentada pelo Ministério das Finanças", que era de um défice de 7,3%.

Os cálculos da UTAO referem também que a pandemia de Covid-19 custou 2,2% do PIB, correspondentes a 4.541 milhões de euros, ao saldo orçamental português no ano passado.

Ver comentários