Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Empresa de Viana do Castelo cria mais dez postos de trabalho após investimento de um milhão de euros

Administrador garantiu que "a quase totalidade dos trabalhadores são recrutados no concelho".
Lusa 8 de Setembro de 2021 às 11:20
Carros
Carros FOTO: D.R.
Uma empresa de reparação e comércio de automóveis, instalada na zona industrial de Neiva, em Viana do Castelo, está a investir um milhão de euros num centro de colisão que criará 10 novos postos de trabalho.

Em declarações à agência Lusa, um dos administradores da Auto Valverde, Nuno Rodrigues, adiantou esta quarta-feira que a empreitada de construção do pavilhão industrial com cerca de 2.000 metros quadrados de área coberta, destinado à reparação de carroçarias já foi iniciada, num investimento de um milhão de euros.

A unidade será dotada de "equipamentos e tecnologia da mais recente para intervenção em veículos, na vertente da reparação de carroçarias".

O "centro de colisão estará concluído na primavera de 2022, prevendo-se para junho ou julho o início de laboração", disse, acrescentando tratar-se de "um polo só para trabalhar o que habitualmente se designa de bate-chapa e pintura".

A médio prazo, "prevemos a criação de 10 novos postos de trabalho", adiantou Nuno Rodrigues, justificando a ampliação do negócio com a "necessidade da empresa em aumentar a sua capacidade produtiva, atualmente, quase no limite".

O administrador, que falava à agência Lusa a propósito da apresentação pública do novo investimento, garantiu que "a quase totalidade dos trabalhadores são recrutados no concelho".

Em 2016, a "pequena oficina familiar" fundada há 35 anos e que empregava quatro pessoas deixou as instalações na aldeia de Vila Fria e mudou-se para um pavilhão industrial, na zona industrial de Neiva, com 2.500 metros quadrados, num investimento de 650 mil euros que hoje emprega 14 trabalhadores.

"Depois deste percurso de crescimento, a empresa procura ser uma referência no seu setor. Tem sido nesse sentido que se tem vindo a tornar cada vez mais necessário o alargamento de toda a estrutura produtiva, visando aumentar a nossa capacidade e dar respostas às exigências que cada vez mais o setor automóvel nos apresenta", afirmou o responsável que desde 2000, juntamente com o irmão, gere a Auto Valverde.

Nuno Rodrigues explicou que, "mesmo apesar do contexto económico difícil" causado pela pandemia de covid-19, "este é o momento ideal para a criação da nova unidade que funcionará como um polo exclusivo para a área de reparação e manutenção de carroçarias".

"Vivemos um momento determinante na evolução da indústria automóvel a nível mundial que nos obriga a acompanhar todo o paradigma da mudança tecnológica associada à eletrificação dos veículos", especificou.

O novo investimento pretende "agregar num único espaço uma oferta de serviços que abranja a totalidade das atividades associadas à manutenção e reparação automóvel".

"Acreditamos ser um fator diferenciador face a muitas das empresas que atuam nesta área de negócio. Procuramos ainda especializar e qualificar recursos humanos cada vez mais escassos nesta área, tendo em vista, a médio prazo, a exportação deste tipo de serviços para países, nomeadamente do norte da Europa", acrescentou.

Fundada em 1986, por Joaquim Rodrigues, pai dos dois atuais administradores, a pequena oficina familiar de reparação e manutenção automóvel faturava, em média, por ano, cerca de 200 mil euros.

Atualmente, com a expansão do negócio a novas áreas, como o comércio e aluguer de viaturas e a intermediação de crédito automóvel, o volume de faturação ronda os 1,5 milhões de euros, por ano.

O investimento apresentado é apoiado pelo Regime Municipal de Incentivos, criado em 2010, e que prevê reduções e isenções de taxas para investidores de empreendimentos turísticos e acolhimento empresarial, atividades económicas relacionadas com as fileiras da agricultura e floresta de base regional, regeneração urbana e modernização de espaços comerciais e espaços de restauração e bebidas.

As medidas visam assegurar aos investidores mecanismos e políticas impulsionadoras de desenvolvimento em atividades relacionadas com produtos endógenos, reabilitação e imobiliário.

Viana do Castelo Neiva Valverde Lusa Auto economia negócios e finanças grandes empresas autoridades locais
Ver comentários