Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Governo admite manter rendas com mais de 30 anos congeladas

Proprietários exigem verbas de compensação.
Wilson Ledo 26 de Agosto de 2021 às 09:25
Arrendatários acusam Norfin de impedir inquilinos de concretizarem negócio
Arrendatários acusam Norfin de impedir inquilinos de concretizarem negócio FOTO: Pedro Catarino
O Governo admite manter congeladas as rendas com mais de 30 anos. O período de transição dado aos proprietários para poderem atualizar as rendas anteriores a 1990 terminaria em novembro de 2022.

“Tendo em consideração estes prazos, o Governo está a avaliar os diversos cenários de intervenção no âmbito da elaboração do Orçamento do Estado para 2022”, afirmou a secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, sem adiantar mais pormenores.

As declarações foram mal recebidas por parte dos senhorios, com a Associação Lisbonense de Proprietários a “rejeitar” esse cenário e a desafiar o Governo a integrar no próximo Orçamento do Estado “a dotação necessária para subsidiar os arrendatários com comprovada carência económica”, cumprindo, assim, um diploma de 2014. A associação considerou ainda que a postura do executivo promove uma “distorção de mercado”, que prejudica sobretudo os jovens.

Já Associação dos Inquilinos Lisbonenses aplaude a intenção do Governo. “Devem restar entre 80 a 100 mil famílias nessas condições. Se o pedido não for prolongado, será muito difícil para essas famílias”, afirmou o presidente Romão Lavadinho. 

Governo economia negócios e finanças política política interna construção e obras públicas
Ver comentários