Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Mário Centeno pede contenção nos salários

Governador pede “calma” nas declarações do BCE sobre subida das taxas de juro.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 6 de Maio de 2022 às 09:08
Mário 
Centeno pede cuidado na atualização dos salário para 
evitar uma 
espiral 
inflacionista
Mário 
Centeno pede cuidado na atualização dos salário para 
evitar uma 
espiral 
inflacionista FOTO: PEDRO NUNES/REUTERS
O governador do Banco de Portugal (BdP), Mário Centeno, apelou a cautela sobre as atualizações salariais, reafirmando que o aumento da inflação é um fenómeno “temporário”. “Neste momento, é importante ter muita cautela na avaliação daquilo que são as atualizações salariais. Insisto que esta questão de reforço de rendimento disponível não é uma matéria apenas para um semestre ou para um ano. É uma matéria mais longa e, felizmente, Portugal tem um historial recente de reforço de rendimento disponível real, dos salários reais, que não observava há muitos anos”, disse Centeno, em Lisboa, na conferência de imprensa de apresentação do Boletim Económico de maio. O governador recomendou “calma” e “ponderação” aos membros do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) sobre as declarações sobre o ‘timing’ da subida das taxas de juro.



Em causa estão as afirmações de Isabel Schnabel, membro do Conselho Executivo do BCE, de que “um aumento das taxas em julho é possível”, e também do membro do conselho Fabio Panetta de que “seria imprudente agir sem saber primeiro os números concretos do PIB do segundo trimestre e discutir outras medidas”.

Pormenores:
Crédito à habitação
O novo crédito à habitação somou 1691 milhões de euros em março, um máximo mensal desde dezembro de 2007, tendo a taxa de juro média dos novos empréstimos subido para 1,03%, ultrapassando 1% pela primeira vez em 20 meses, diz o Banco de Portugal.

Percursos escolares
Portugal é um dos países europeus em que o impacto da situação financeira sobre os percursos escolares é mais acentuado e em que a educação dos pais determina fortemente o nível educativo, assinalou o governador do banco central.
Mário Centeno Portugal Banco de Portugal Lisboa Conselho Executivo do BCE economia negócios e finanças
Ver comentários
}