Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Menos trabalhadores nos cinco maiores bancos portugueses

Mais de mil trabalhadores saíram e mais de 200 agências fecharam.
Andresa Pereira e Lusa 4 de Agosto de 2021 às 08:50
Caixa Geral de Depósitos
Caixa Geral de Depósitos
O primeiro semestre deste ano foi de perdas para os cinco maiores bancos de Portugal, face a igual período de 2020, com mais de mil trabalhadores a saírem e mais de 200 agências a fecharem.

Segundo dados divulgados pelas instituições, no primeiro semestre, Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, BPI, Santander Totta e Novo Banco perderam 1474 trabalhadores, comparando com o período homólogo. De forma mais detalhada, no final do semestre deste ano, a CGD contava com 6515 trabalhadores (6548 em 2020), o Santander Totta com 5765 (6119), o BCP com 6937 (7154 no semestre do ano passado), o BPI com 4562 (4840) e o Novo Banco com 4448 (4728 em 2020). Já no seu conjunto, os cinco bancos contavam, até junho de 2020, com 29 701 funcionários, e um ano depois esse número caiu para 28 227, confirmando a tendência dos últimos anos.

Quanto às agências, as instituições perderam 240. A meio deste ano, a CGD contava com 543 balcões (570 em 2020), Santander Totta com 368 (517), BCP com 458 (493), BPI com 386 (477 em 2020) e Novo Banco com 348 (381). De forma agregada, os cinco bancos contavam com 2343 agências até junho de 2020, vendo esse número reduzir num ano para 2103.
Santander Totta e Novo Banco Portugal CGD BCP BPI economia negócios e finanças serviços financeiros banca
Ver comentários