Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Milhares de portugueses indignados apoiam greve aos combustíveis nas redes sociais

São já mais de 276 mil os membros do grupo que apela a que “Portugal acorde”.
Correio da Manhã 14 de Outubro de 2021 às 18:28
A carregar o vídeo ...
Milhares de portugueses indignados apoiam greve aos combustíveis nas redes sociais

"Temos que deixar de ser este povo ‘manso’ que admite tudo", pode ler-se na descrição do grupo de Facebook "Greve aos combustíveis", criado há 24 horas e que junta mais de 276 mil membros.

O valor dos combustíveis disparou, tendo ultrapassado pela primeira vez em Portugal os dois euros por litro, esta quarta-feira. Os portugueses recorreram às redes sociais para mostrar a indignação com a situação.

O grupo já avançou com a marcação de uma greve inicial para esta sexta-feira, dia 15 de outubro. Além dessa, há pelo menos mais quatro greves marcadas para os dias 21, 22, 28 e 29 de outubro, com o objetivo que os portugueses não abasteçam durante estes dias, como forma de manifestação.

Alguns comentários relembraram a greve dos camionistas em França e sugerem que os camionistas portugueses - que pararam o país durante no início de 2019 para reivindicar melhores condições - se juntem à manifestação para bloquearem os acessos à cidade.

Há ainda quem sugira desligar os quadros da luz durante uma hora no dia 15, além de não abastecer a viatura, como uma forma de protesto "dois em um". Recorde-se que a proposta de Orçamento de Estado para 2022 não prevê qualquer alívio nos impostos sobre os combustíveis nem sobre a eletricidade, que perde mesmo o bónus fiscal concedido este ano aos consumos mais baixos.

Por outro lado, outros membros do grupo alertam para os riscos de um protesto desta dimensão: "O objetivo primordial do grupo deve ser o combate à subida desenfreada dos preços dos combustíveis. Não vejo qual o interesse em bloquear os acessos a Lisboa", escreve um membro do grupo.

Há ainda várias petições a circular na Internet, sendo uma das mais ativas a petição "contra os preços absurdos dos combustíveis" , com um total de 29.838 assinaturas.

Os valores exorbitantes do combustível já levaram muitos portugueses a irem abastecer o carro ao outro lado da fronteira, onde os preços são bastante diferentes dos praticados em Portugal. Em média, em Espanha o gasóleo está mais barato 24 cêntimos por litro e a gasolina 33 cêntimos.

Os preços dos combustíveis dispararam mais de 30% em Portugal no espaço de um ano e meio. Só este ano, o valor já aumentou 35 vezes.

Facebook Greve Portugal economia negócios e finanças transportes energia preços combustíveis
Ver comentários