Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Receita equilibra evolução do défice das contas públicas

Agrava os números de 2020 (5,8%). Finanças mantém o objetivo de 4,5% para o final de 2021.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 24 de Setembro de 2021 às 08:42
TAP
TAP
A evolução do défice das contas públicas está a comportar-se favoravelmente, em consequência do ritmo de crescimento da receita ser mais dinâmico do que a subida da despesa. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), nos primeiros seis meses do ano a receita total subiu 6,9% e a despesa 6,5% quando comparada com o período homólogo de 2020, refletindo a progressiva recuperação da economia. A existência de nova informação obrigou o INE a rever os números do défice de anos anteriores em alta. Para 2020 o défice foi fixado em 5,8% (mais uma décima), o que corresponde a um saldo negativo de 11 684,2 milhões de euros. Já a previsão do défice para 2021 do Ministério das Finanças manteve-se em 4,5% do Produto Interno Bruto.

Já tomando em consideração o conjunto do primeiro semestre do ano, o défice foi de 5,5% (contra 5,6% no período homólogo), com o INE a sublinhar que "o valor das injeções de capital e assunção de dívidas foi, na sua maioria, destinado a entidades do setor das Administrações Públicas, sendo de destacar, com impacto no saldo, o registo como transferência de capital do aumento de capital na TAP, S.A., no montante de 462 milhões de euros".
Ver comentários