Barra Cofina

Correio da Manhã

Famosos
2

Divórcio de Bill e Melinda Gates está finalizado

Três meses após o anúncio, Bill e Melinda Gates estão oficialmente divorciados.
Jornal de Negócios 3 de Agosto de 2021 às 15:27
Bill e Melinda Gates estão oficialmente divorciados, três meses depois do anúncio de separação. O divórcio tornou-se oficial esta segunda-feira, dia 2 de agosto, pondo fim a um casamento de 27 anos entre os co-fundadores de uma das fundações mais conhecidas do mundo.

O juiz de King County, em Washington, ordenou ao casal de multimilionários que dividisse o património de acordo com os termos estipulados no contrato de separação. Uma vez que os termos do divórcio continuam a ser confidenciais, não é possível perceber como é que uma das maiores fortunas do mundo terá sido dividida. Este acordo terá inclusive ficado de fora dos documentos apresentados em tribunal, nota o New York Times.

Uma vez que os três filhos do casal são todos maiores de idade, não foi necessário qualquer tipo de acordo relativo a custódias.

Também não terá existido um pedido formal para alteração de nomes. Ainda assim, nos últimos tempos, Melinda tem optado por utilizar também o apelido French, surgindo em público como Melinda French Gates.

O divórcio dos Gates contrasta com outro divórcio multimilionário na tecnologia, a separação de Jeff Bezos e de MacKenzie Scott. Nessa situação, foram apresentados documentos à Comissão de Mercado de Valores norte-americana sobre a divisão da fortuna. Neste divórcio, o fundador da Amazon manteve três quartos das suas ações da tecnológica e MacKenzie Scott ficou com o restante, o equivalente a 4% da empresa.

A grande dúvida sobre a separação dos Gates - que foi anunciada como amigável, em maio de 2021 - está ligada à fundação Bill e Melinda Gates. As questões sobre se o ex-casal continuará a trabalhar lado a lado na fundação, que se dedica a temas como a igualdade, ambiente ou educação, ainda não foram esclarecidas.

Segundo Mark Suzman, CEO da fundação, Bill e Melinda Gates vão incluir mais pessoas na estrutura da organização. O CEO detalhou também que, na eventualidade de os dois não conseguirem trabalhar em conjunto nos próximos dois anos, será Melinda Gates a sair da fundação, recebendo fundos de Bill Gates para continuar a solo com o seu trabalho humanitário, nota o New York Times.
Ver comentários