Barra Cofina

Correio da Manhã

Famosos
5

Raquel Tavares compara-se a Amy Winehouse para justificar porque deixou carreira na música

Ex-fadista, agora apresentadora da SIC, diz mudou de vida devido ao percurso da artista inglesa que morreu aos 27 anos.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 23 de Setembro de 2021 às 19:13
Vidas
Raquel Tavares
Raquel Tavares FOTO: Carlos Barroso

Raquel Tavares deixou o mundo da música, em especial do fado, em choque ao decidir pôr ponto final à carreira de fadista ao fim de 20 anos, em 2020. Agora, a ex-fadista, que continua a ser rosto conhecido dos portugueses por apresentar os programas ‘Olhá SIC’ e ‘Domingão’, na SIC, revelou as razões que a levaram a mudar de vida.

Na Rádio Comercial, em entrevista ao programa ‘Era o que Faltava’, Raquel Tavares explicou que a decisão foi pensada durante dois anos e deveu-se às semelhanças que encontrou no seu percurso e na carreira de Amy Winehouse, cantora inglesa que morreu aos 27 anos, vítima de uma intoxicação alcoólica.

Havia coisas [na história da Amy Winehouse] que eu reconhecia [no meu percurso]. E era assustador perceber que era muito parecido", considerou a ex-fadista, sublinhando que, apesar de admitir gostar de cantar e dar concertos, não era fã da "vida de estrada e da indústria" musical. "O percurso da Amy e o que lhe aconteceu foi para mim decisivo", diz Raquel tavares, recordando que, no ano antes de decidir abandonar a carreira na música, via o documentário sobre a vida da cantora inglesa pelo menos "uma vez por semana".

"Pensava: 'não, que se lixe.' Então e a minha vida? Eu optei por viver, a Amy não. Em última análise foi isto", conclui Raquel Tavares sobre a difícil decisão de abandonar os palcos e o fado.

Raquel Tavares Amy Winehouse SIC Domingão Olhá artes cultura e entretenimento música
Ver comentários