Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
6

Casal adota "bebé chinês perfeito" e só percebe erro colossal ao fim de 17 anos

Criaram criança em contacto com a cultura chinesa, mas só agora verificaram papéis da adoção.
Correio da Manhã 5 de Janeiro de 2021 às 11:24
Bebé
Bebé FOTO: Getty Images

Um casal norte-americano revelou que adotou um menino de origem asiática e, assumindo que se tratava de uma criança chinesa, criaram o filho em contacto próximo com a cultura da China. Só agora, com o filho com 17 anos, é que descobriram estar enganados.

Segundo contaram nas redes sociais, de acordo com o Daily Star os pais ficaram encantados quando tiveram oportunidade de adotar uma criança de origem asitática. Chegou-lhe "um bebé chinês perfeito", após terem prometido aos pais biológicos que iriam cuidadas da criança e criá-la em contacto próximo com os costumes e tradições chineses.

Ao longo de 17 anos, o menino cresceu e os pais, fiéis à promessa que haviam mantido, fizeram de tudo para que o filho crescesse como qualquer menino chinês. Teve aulas para dominar Mandarim, arranjaram-lhe amigos chineses e até ‘adotaram’ vizinhos chineses como ‘tios’ do pequeno. Também as viagens de família passaram a ser, quase sempre à China.

Só agora, quando chegou altura de inscrever o filho na universidade, é que voltaram a analisar os documentos da adoção. Viram que os pais biológicos se chamavam Kim e Park, nomes tradicionais coreanos. Aí perceberam o erro colossal que durou 17 anos: afinal o filho é coreano e não chinês.

A história foi divulgada nas redes sociais por Mrs. Medeiros, uma influenciadora que, nas redes sociais, faz vídeos a contar as mais mirabolantes histórias que encontra na plataforma Redddit. Depressa o insólito episódio se tornou viral. "Ao menos sabe mandarim, que é uma das línguas mais faladas no Mundo…" ou "Eles tinham boas intenções, a execução é que foi mal feita", são alguns comentários que se leem à história.

China questões sociais grupos populacionais ciência e tecnologia crianças