Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
1

Diretora de escola processada por obrigar secretária a tirar-lhe fotos sensuais

Funcionária diz que Evelina posava despida e que era forçada a enviar mensagens sexuais ao amante da professora.
Correio da Manhã 8 de Junho de 2021 às 18:43
Professora tirava fotografias sem calças
Professora tirava fotografias sem calças FOTO: Direitos Reservados

A directora de uma escola em Nova Iorque, nos EUA, está a ser acusada de assédio por uma antiga secretária. Evelina Medina, de 42 anos, é acusada de ter obrigado a funcionária a tirar-lhe fotografias em poses sensuais e terá forçado esta a usar o seu telemóvel para enviar mensagens ao amante.

Giselle Vasquez, de 35 anos, conta que a professora lhe pedia para tirar fotografias e depois "baixou as calças até aos tornozelos, virou-se e expôs as nádegas com lingerie vestida", segundo os documentos judiciais. O processo, segundo o The Sun, revela que Medina, que é casada, não queria que o marido descobrisse que tinha um amante, para quem enviava as fotografias sensuais. Por isso obrigava a sua secretária a enviá-las, para que não ficassem registos no seu telemóvel.

A secretária diz que o assédio continuou e que, quando recusou colaborar mais, foi transferida para outra escola. Agora exige uma indemnização à ex-patroa por danos morais.

Segundo relatou em tribunal, a queixosa diz que era forçada a ouvir Evelina a falar da sua vida sexual. "Foi obrigada pela directora a guardar uma foto que lhe tinham enviado de um homem completamente nu. Em várias ocasiões comentou o tamanho do pénis do amante, dizendo que estava satisfeita, apesar de ser mais pequeno do que o do marido", lê-se nos documentos oficiais, com várias mensagens de texto e imagens.

A professora em questão, que dirigia uma escola básica, já foi afastada do cargo.