Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
8

‘Playboy’ que organizou sessão fotográfica com 20 mulheres nuas em varanda no Dubai acaba deportado

Pelo menos 11 das modelos envolvidas no escândalo já regressaram ao seu país de origem após pagarem multa de 1200 euros.
Correio da Manhã 7 de Abril de 2021 às 11:39
Mulheres foram filmadas a tirar fotos nuas na varanda
Ucraniano tirou foto rodeado de modelos nuas
Mulheres foram filmadas a tirar fotos nuas na varanda
Ucraniano tirou foto rodeado de modelos nuas
Mulheres foram filmadas a tirar fotos nuas na varanda
Ucraniano tirou foto rodeado de modelos nuas

Um grupo de mulheres nuas foi filmado a tirar fotos na varanda de um prédio de luxo no Dubai, Emirados Árabes Unidos e o caso gerou polémica em todo o mundo, após a polícia anunciar a detenção de algumas envolvidas na sessão fotográfica ousada. Agora, conhece-se os contornos do caso.

Segundo o Daily Star, tudo ter-se-á tratado de uma sessão fotográfica feita para promoção de um serviço de acompanhantes de luxo e de conteúdo pornográfico, organizada por um ‘playboy’ ucraniano.

A mesma fonte avança que se trata de Vitaly Grechin, de 41 anos e natural de Kiev, que na altura do escândalo mostrou-se no apartamento da sessão fotográfica, rodeado de mais de 20 mulheres nuas enquanto toca piano.

Pelo menos duas das mulheres que aparecem na fotografia tratam-se de duas das detidas pela polícia do Dubai, numa altura em que, segundo as autoridades, 11 das mulheres, a maioria de nacionalidade ucraniana, foi deportada para o pais de origem após pagar a multa de 1200 euros a que estavam sujeitas.

As mulheres, que foram ‘apanhadas’ por um vizinho nuas na varanda a tirar fotografias, acabaram identificadas pelas autoridades e detidas por atentado ao pudor. Algumas, para além da multa, podem mesmo arriscar seis meses de prisão.

Segundo o portal russo BAZA, Vitaly Grechin não foi detido, mas acabou deportado no seguimento do escândalo. O ucraniano é conhecido por mostrar luxos nas redes sociais, sempre rodeado de belas mulheres (sempre com pouca ou nenhuma roupa) e tem a sua própria empresa de acompanhantes de luxo. Fontes garante ainda que Grechin "organiza festas para políticos ucranianos, onde geralmente as modelos e acompanhantes de luxo contratadas por ele são presença assídua".

"Ele tem o próprio harém pessoal. Tem sempre pelo menos dez mulheres com ele em casa", assegura outra fonte aos meios de comunicação russos. Vitaly Grechin nega qualquer envolvimento no caso.